Artigos

Expectativas de Outubro

Estes dias deveriam estar marcando o início da primavera. Pode ser que desta vez ela demore um pouco mais.Quando as chuvas tardam a vir, o agricultor intui que convém esperar um pouco mais para lançar as sementes.

Em todo o caso, a prudência aconselha não ter pressa,ainda mais quando se trata de apostar na futura colheita.

Mas nesta altura do calendário, podemos tolerar ainda este mês de setembro,  mas damos o ultimato para o mês de outubro. Lá teremos alguns acertos de conta a fazer, impreterivelmente.

A festa de Aparecida,  desta vez,  tem o privilégio de cair no domingo, dia 12. Assim, já temos agendado um dos quatro preciosos domingos do outubro que vem se aproximando.

As eleições acontecem no primeiro domingo. E como pode acontecer o segundo turno, a prudência aconselha reservar também o último domingo de outubro.

De tal modo que, dos quatro, três domingos já estão comprometidos. Sobra o domingo dia 19 para outras tarefas a  serem agendadas. Sendo que ele já foi marcado como Dia Mundial das Missões!

Mas independente da agenda a ser estabelecida, temos outro acontecimento, com horizontes mais amplos, a acontecer no próximo mês de outubro.

Talvez sua importância não seja facilmente captada. Trata-se da reunião especial, convocada pelo Papa Francisco, para abordar questões ligadas à situação das famílias.

De certa maneira, estes problemas já foram abordados pela Igreja. Mas desta vez eles voltam à tona, para serem olhados, não com a predisposição de flagrar irregularidades, mas para serem analisados com a intenção de buscar a melhor maneira de suscitar solidariedade, num contexto impregnado da missão que a Igreja vai descobrindo que deve ser a sua. Uma Igreja animada pela misericórdia, e que sente a incumbência de anunciar esperança a todos, também para os que vivem situações complexas de relacionamento familiar.

A importância deste “Sínodo Especial” pode ser percebida melhor no contexto de uma espécie de plano estratégico do pontificado do Papa Francisco.  O Sínodo, em que ele poderá ouvir o parecer dos presidentes das “Conferências Episcopais” de cada país, servirá de demonstração prática de uma nova postura pastoral da Igreja.

Esta nova postura não se esgota na vigilância das verdades sobre a família. Sem negar estas verdades, a Igreja se pergunta o que ela pode fazer em beneficio dos que estão vivendo estes problemas. Pois a missão primordial da Igreja continua sendo a de anunciar o evangelho a todos, também para os que vivem situações que não respondem plenamente ao ideal de família proposto pela doutrina cristã.

A reunião se abre no domingo dia 05 de outubro, e vai se encerrar no domingo dia 19.

Com este Sínodo, o Papa  Francisco terá traçado as linhas mestras do seu pontificado, e poderá urgir os ajustes que se mostrarem mais urgentes. Para ao menos desencadear um processo, que retome o impulso do Concílio Vaticano Segundo, e o leve em frente.

Por isto, este próximo mês de outubro nos traz referências mais amplas do que aquelas sinalizadas pelas eleições e pela agenda pastoral.         De resto, é sempre salutar arejar um pouco mais o contexto cotidiano em que vivemos, oxigenando nossa mente com horizontes mais amplos.

Dom Demétrio Valentini, Bispo de Jales

Tags

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.