Comissões Episcopais Pastorais Destaques Do Regional

Um Aplicativo a serviço da Vida e da Proteção Social

O bispo referencial da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Social Transformadora do Regional Sul 1 da CNBB, dom Julio Endi Akamine, marcou presença no Curso de Formação dos agentes das pastorais da Criança e Saúde. A oficina também contou com a presença do presidente do Regional Sul 1 da CNBB, dom Pedro Luiz Stringhini.

Aconteceu nesta sexta-feira, 18 de outubro, na sede da Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Oficina “Um Aplicativo a serviço da Vida e da Proteção Social”. A atividade celebrou a parceria entre a Pastoral da Criança Nacional e a Pastoral da Saúde do Estado de São Paulo, para ampliar o uso do “APP Visita Domiciliar”, criado pela Pastoral da Criança.

O Encontro foi marcado pela presença de Dom Pedro Luiz Stringhini, bispo de Mogi das Cruzes e presidente do Regional Sul 1 da CNBB, Dom Júlio Endi Akamine, arcebispo de Sorocaba e bispo referencial da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Social Transformadora do Regional Sul 1 da CNBB, Dr. Nelson Arns Neumann, coordenador internacional da Pastoral da Criança e padre Walter Merlugo, assessor das Pastorais Sociais.

Na abertura, D. Pedro Luiz Stringhini relembrou a memória de Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, que dedicou a vida ao serviço humanitário. Também manifestou seu apoio a esta iniciativa de trabalho conjunto entre a Pastoral da Criança e Saúde para ampliar ações que promovam a proteção integral daqueles mais vulneráveis.

Pe. Walter Merlugo parabenizou a iniciativa por se tratar de uma ação concreta de “pastoral de conjunto”, de ação integrada e em comunhão, a serviço da vida.

Luiz Bassegio, secretário do Grito dos Excluídos/as Continental, coordenou os trabalhos e explicou que o objetivo da oficina é capacitar agentes da pastoral da saúde para fortalecer e ampliar o uso do aplicativo também como uma ferramenta de controle das políticas públicas no campo da saúde e da proteção social.

O coordenador estadual da Pastoral da Saúde José Gimenes, disse que o controle social é muito importante para a Pastoral da Saúde porque ajuda a comunidade se organizar para, juntos, atuarem no fortalecimento das ações de saúde e das políticas públicas.

O Aplicativo: A ferramenta desenvolvida pela Pastoral da Criança começa a ser usada também pela Pastoral da Saúde

Após a abertura, Dr. Nelson Arns explicou o aplicativo e sua funcionalidade para auxiliar o trabalho dos voluntários da Pastoral que pode levar ainda mais informações para as famílias acompanhadas durante a Visita Domiciliar. O app pode ser usado em celulares e tablets e permite o cadastro de cada pessoa acompanhada, além de apresentar orientações e conteúdos específicos. É possível ter em mãos assuntos importantes para serem conversados com as famílias, conteúdos pensados para ajudar os agentes de pastoral orientar as famílias em cada uma das visitas”, diz Dr. Nelson Arns.

Após um trabalho prático com os agentes para que aprendam a utilizar a ferramenta, ficou definido que a Pastoral da Saúde implementará já a curto prazo, o uso do APP. Como um primeiro laboratório, o treinamento se dará em Sorocaba e Jundiaí. Os agentes da pastoral da saúde serão cadastrados e poderão monitorar através do aplicativo, informações sobre as unidades de saúde: a falta de medicamentos, vacinas, antibióticos, médicos etc. Estas informações ajudarão a mobilizar a comunidade e os conselhos para garantir o direito à saúde para todos.

Também, uma comissão foi formada para ampliar as ferramentas oferecidas pelo aplicativo para atender as demandas dos agentes da pastoral da saúde em suas visitas domiciliares e hospitalares.

Texto e foto da Comissão Episcopal Pastoral para Ação Social Transformadora do Regional Sul 1 da CNBB

 

 

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.