Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

 

 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) entregou, dia 15 de dezembro, ao  Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos do Vaticano a tradução brasileira da 3ª edição do Missal Romano. A revisão da 3ª edição foi concluída depois de 19 anos de trabalho da Comissão para os Textos Litúrgicos da CNBB.O material, revisado e aprovado na 59ª Assembleia Geral da CNBB, foi entregue pessoalmente pelo bispo de Paranaguá (PR) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Liturgia da CNBB, dom Edmar Peron, e pelo assessor da comissão, padre Leonardo Pinheiro, ao prefeito do dicastério, dom Arthur Roche (foto acima à direita). O missal também foi apresentado ao Papa Francisco durante a Audiência Geral da quarta-feira, 14 de dezembro.

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                                                                 

Antes das agendas no Vaticano, os representantes da CNBB passaram por Fátima, em Portugal, cumprindo uma visita de cortesia e para celebração de acordos e de projetos de colaboração com a Comissão Episcopal de Liturgia e Espiritualidade da conferência de Portugal.


Além da revisão da 3ª edição do Missal Romano, os emissários da CNBB também entregaram ao mesmo dicastério o “Rito de Instituição do Catequista”, aprovado pelos bispos do Brasil em sua 59ª assembleia geral.

“Tivemos a graça de apresentar o material ao Papa Francisco. Com muito carinho, ele acolheu e abençoou todos os que trabalharam nestes 19 anos. Coroando este nosso trabalho junto à CNBB, entregamos ao Dicastério da Santa Sé responsável por analisar e dar o aval para a publicação da terceira edição do Missal no Brasil”, disse o assessor da comissão, padre Leonardo Pinheiro.

Celebração de uma conquista

O representante da Comissão de Liturgia da CNBB celebrou a conquista. “Foi uma experiência muito rica nestes dias. A conclusão de um trabalho que soma mais de 19 anos”. Padre Leonardo destacou o trabalho dedicado de tantas pessoas (peritos, linguistas, liturgistas, assessores e bispos) para a tradução brasileira da 3ª edição do Missal Romano. “Apresentamos aqui em Roma o fruto de todo esse esforço”, comemorou.

Ele lembrou também do empenho dos grupos que trabalharam na etapa final para consolidar a versão apresentada ao Vaticano como revisores, diagramadores, impressão, Arquivo e Centro de Documentação e Informação e a equipe da Edições CNBB. “Nós fomos muito bem acolhidos nesta viagem que fazemos, desde a passagem por Portugal, estreitando laços e conhecendo também o rico trabalho que fazem na animação da vida litúrgica daquele país”, disse.

                                                                                                                   

FONTE: CNBB NACIONAL