Notícias

Romaria reúne milhares de agentes da Pastoral da Saúde no Santuário Nacional de Aparecida

pastoral_saude_reduzida

Neste sábado, dia 11 de fevereiro, aconteceu a 7ª. Romaria Nacional e a 12ª. Romaria da Pastoral da Saúde do Regional Sul 1 da CNBB  em comemoração ao dia de Nossa Senhora de Lourdes e o Dia Mundial dos Enfermos.  A romaria também serviu de preparação para a comemoração dos 31 anos da Pastoral, que serão comemorados em 9 de maio.

A Romaria esteve em sintonia com o Ano Nacional Mariano, e por isso refletiu o tema “300 Anos de Aparecida e a Pastoral da Saúde no Brasil” e lema: “Maria, Mãe da Vida, da Saúde e da Criação.

Os peregrinos participaram de uma celebração eucarística presidida pelo bispo de Campos (RJ) e referencial da Pastoral da Saúde, dom Roberto Francisco Ferrería Paz, e concelebrada pelo bispo de Presidente Prudente (SP), dom Benedito Gonçalves dos Santos, responsável pela Pastoral no regional Sul 1 da CNBB.

Após a celebração, no Auditório Noé Sotillo, houve momento de formação com reflexões e palestras com os agentes, que tiveram oportunidade de trocar experiências e seus anseios nas atividades pastorais. Padre Rui Renato Prado, assessor eclesiástico da Pastoral da Saúde Nacional, coordenou as atividades.

O  professor Diego Ferreira Ramos Machado, diretor da Escola de Direitos Sociais e Políticas Públicas em Saúde do Regional Sul 1 da CNBB falou sobre Seguridade Social e, em especial, a Previdência, com as propostas de Emendas à Constituição que tramitam na Câmara dos Deputados em Brasília (DF).

Ainda durante a formação, o bispo de Presidente Prudente e referencial da Pastoral da Saúde do Regional Sul 1, dom Benedito dos Santos, entre outros motivaram e encorajaram sempre a Igreja em saída, em missão.

Diego Machado, da equipe da Pastoral da Saúde do Regional Sul 1 salientou a importância da Romaria e convidou os agentes a participarem da Campanha Nacional “Abril Solidário”, com o objetivo de capacitar e orientar a população na busca de doadores e também incentivar o ato de doar sangue, “a começar pelo “Abril Solidário”, por exemplo, onde todos os católicos são convidados, durante todo o mês de abril, a doar sangue em algum instituto pró-sangue de sua região. Participemos todos desse ato de solidariedade”.

O professor disse que os peregrinos, alimentados pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, tendo visitado a Imagem de Nossa Senhora e tendo-lhe feito agradecimentos e preces, capacitaram e regressaram, certamente, mais firmes na Fé, mais conhecedores da realidade do povo que sofre, e poderão, assim, defender a Vida e promovê-la, de onde quer que tenham partido para reunir-se em Aparecida. “Muito nos alegrou a participação das muitas dúzias de dioceses e Regiões Episcopais na Romaria, sabendo que agora o nosso próximo passo é avançar ainda mais profundamente nas três dimensões da Pastoral da Saúde (solidária, comunitária e político-institucional), a começar pelo ‘Abril Solidário’, disse.

O professor ainda explicou que a romaria deve motivar diversas ações da Pastoral ao longo do ano, inclusive a Campanha Abril Solidário, onde todos os católicos são convidados, durante todo o mês de abril, a doar sangue em algum instituto pró-sangue de sua região.

Foto:  Diego Machado

 

 

 

 

 

Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.