Desde a tarde de ontem, dia 14, representantes das seis arquidioceses e 36 dioceses do Estado de São Paulo se encontram em Aparecida e refletem como tema central “Comunidades Eclesiais Missionárias numa Igreja Sinodal”. A iniciativa pastoral segue até amanhã, dia 16.

 

Na tarde de ontem, dia 14 de outubro, o Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), iniciou a 43ª edição da Assembleia das Igrejas Particulares (AIP).

Reunidos em Aparecida (SP), no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, representantes das seis arquidioceses e 36 dioceses do Estado de São Paulo refletem o tema central “Comunidades Eclesiais Missionárias numa Igreja Sinodal”.

Arcebispos, bispos, padres coordenadores diocesanos de pastoral, três representantes leigos de cada diocese, bem como coordenadores e assessores estaduais de pastorais, movimentos e serviços eclesiais, participam do evento que termina amanhã, dia 16.

“A vivência do amor significa ser para o outro. E é isso que o Regional quer ser em comunidades eclesiais missionárias. Todos são chamados a encarnar o amor de Deus! Que possamos, nestes dias, refletir a grandeza do amor e aplicá-lo em nossa realidade pastoral”, motivou o bispo de Guarulhos e vice-presidente do Regional Sul 1, Dom Edmilson Amador Caetano.

 

Na celebração de abertura, Dom Pedro Luiz Stringhini, bispo diocesano de Mogi das Cruzes e Presidente do Regional, lembrou os 70 anos da CNBB celebrados ontem, o trabalho articulador de Dom Hélder Câmara para a criação da entidade e a importância da comunhão que as dioceses do Estado de São Paulo devem buscar cada vez mais: “que nossas Igrejas Particulares, reunidas com espírito sinodal, exerçam a unidade”.

 

 

 

PRIMEIRA SESSÃO 

O primeiro momento de reflexão da AIP contou com a análise de conjuntura social e eclesial, a nível de mundo e de Brasil, conduzida pelo Pe. Paulo Renato Campos, assessor político da CNBB.

O padre, que é do clero de São José dos Campos, explicou que, diante do cenário político nacional, a preocupação eclesial se pauta sempre nos valores da vida e nunca de partidos políticos.

“A defesa da vida, pela Igreja, é integral”, enfatizou ao dizer que o testemunho cristão é escancarado na sociedade pela identidade e pelos valores dos fiéis. “Somos ‘gente de Igreja’ e devemos sempre estar prontos a dar razões à nossa esperança. Busquemos o testemunho de unidade na diversidade”, finalizou o assessor.

PELOS PROFESSORES E PROFESSORAS

Na manhã de hoje, dia 15, a celebração da Missa iniciou o segundo dia da AIP. Presididos pelo Cardeal Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo, na Eucaristia, os participantes rezaram pelo tema central do encontro e rederam graças pelo dom da vida dos professores e professoras, por ocasião do dia deles, comemorado neste sábado.

“Desde os apóstolos, a Igreja é chamada a renovar-se sempre na missão e ter presente que ela é uma comunidade de discípulos missionários”, e continuou o Dom Odilo: “que o Espírito Santo nos inspire na conversão pastoral para que nossas comunidades se tornem cada vez mais missionárias”.

 

 

O Cardeal Scherer falou do caminho de santidade proposto por Santa Teresa de Jesus, padroeira dos professores que celebramos hoje. “O testemunho dela é antes de tudo evidenciar que Deus é o absoluto necessário para nossas vidas”, ressaltou.

A programação da AIP continua durante o dia com sessões do tema central que conta com a assessoria do Pe. José Carlos Pereira, missionário passionista e teólogo pastoralista.

 

 

#RegionalSul1 #CNBB #43AIP

Fotos: Andréa Rodrigues e André Botelho / Comunicação Regional Sul 1