Notícias

Por uma comunicação a serviço de uma autêntica cultura do encontro

sepac“A cultura do encontro requer que estejamos dispostos não só a dar, mas também a receber de outros. Os meios de comunicação podem ajudar-nos nisso, especialmente nos nossos dias em que as redes de comunicação humana atingiram progressos sem precedentes. Particularmente, a Internet pode oferecer maiores possibilidades de encontro e de solidariedade entre todos; e isso é uma coisa boa, é um dom de Deus” – trecho da mensagem do Papa Francisco para o 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais, que em 2014 tem com “Comunicação a serviço de uma autêntica cultura do encontro”.

Em sua mensagem, o Santo Padre questiona de diversas maneiras o uso dos meios de comunicação para um bom convívio social, distanciando-se da cultura do descartável; e também fala sobre como utilizar de forma eficaz as mídias digitais na Evangelização.

Faça o download da Mensagem do Papa Francisco para o 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais.

Embasado nesta temática, na manhã do último sábado, 26, no auditório Paulo Apóstolo, nas Paulinas, a Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de São Paulo (PASCOM), em parceria com o Serviço a Pastoral da Comunicação (SEPAC) reuniram dezenas de agentes da PASCOM a fim de refletirem sobre a mensagem do Papa Francisco. Além da capital, vieram agentes de cidades do interior, do litoral, e da região metropolitana.

O encontro foi assessorado pelo Pe. Edélcio Ottaviani, reitor da UNIFAI, doutor em Filosofia, mestre em Teologia, docente e escritor, que, em entrevista ao site da Arquidiocese de São Paulo, reiterando as palavras do Papa, afirmou que os meios de comunicação digitais encurtam, mas, ao mesmo tempo, distanciam as pessoas, e que este fenômeno não pode ser negligenciado. “O que chama atenção na mensagem do Papa é justamente isto, nós não podemos descurar do encontro real. As redes sociais são importantes, desde que elas sejam a ponte para uma efetiva proximidade com aquele que é o próximo real”.

No início do evento, o Diácono Francisco Gonçalves, coordenador arquidiocesano da PASCOM, apresentou os coordenadores da Pastoral da Comunicação das seis regiões episcopais: Ipiranga, Sé, Lapa, Belém, Santana e Brasilândia.

Para Ir. Helena Corazza, diretora da Associação Católica de Comunicação (SIGNIS), e doutora em ciências da comunicação, o Papa Francisco, ao centralizar em sua mensagem uma autêntica cultura do encontro, “está chamando para a essência da comunicação, onde toda comunicação, sobre tudo a comunicação cristã, precisa nascer do coração, da verdade e do encontro com o outro”. Ela falou, também, sobre outros assuntos abordados na mensagem do Papa Francisco. Ouça, abaixo, os áudios:

Segundo Pe. Edélcio, comunicação nem sempre é estar em evidência, mas, sim, criar pontes e ter o dom de unir os diferentes para pensar soluções comuns. “Você pode ser um grande comunicador nos bastidores; às vezes, é até mais estratégico. Nós precisamos entender estratégias de comunicação”. Ele respondeu aos questionamentos dos agentes da PASCOM, e destacou a insistência do Papa Francisco em fazer da parábola do bom samaritano, o ícone de uma comunicação a serviço de uma autêntica cultura do encontro, por meio da qual ‘derramamos sobre as feridas o azeite perfumado pela solidariedade na dor, e o vinho da alegria pela realização da partilha’.

De São Paulo, Diego Monteiro da Arquidiocese de São Paulo

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.