Sub-Regiões

Pascom começa a se estruturar na Diocese de Amparo

imagem469 (1)
Pe. André no Encontro de formação Diocesana para os Agentes da Pascom

A Pastoral da Comunicação está começando agora a estruturar-se na Diocese de Amparo. Aos poucos vão reunindo agentes nas diversas paróquias e elegendo lideranças em âmbito paroquial, forâneo e de cidade, a fim de criar uma “rede” eficaz de comunicação que possa contribuir para a unidade e a comunhão nos trabalhos pastorais, e tornar mais eficaz e abrangente a a missão de acolher, testemunhar e anunciar o Evangelho.

A fim de promover essa unidade e dar visibilidade ao trabalho da PASCOM, uma das iniciativas escolhidas foi aproveitar o Dia Mundial das Comunicações (celebrado este ano em 12 de maio) para realizar um breve ato celebrativo nas paróquias, em uma missa paroquial, com a leitura de uma mensagem elaborada pelo Bispo Diocesano, Dom Pedro Carlos Cipolini, e uma apresentação dos agentes paroquiais à comunidade, que se unirá ao pároco em uma oração de bênção e envio desses agentes.
 
Para preparar esse momento e para conscientizar os agentes sobre o sentido do Dia Mundial das Comunicações, foi realizado neste domingo, 5 de maio, um encontro de formação em âmbito diocesano, realizado nas dependências da Paróquia São Benedito de Amparo. Foi apresentada, também, a mensagem que o Papa escreve todos os anos para a ocasião, e que este ano tem como tema as redes sociais.

O Pe. André Rossi, assessor da Pascom, apresentou um breve histórico de como evoluiu a preocupação da Igreja em relação ao uso dos modernos meios de comunicação, desde a fase preparatória do Concílio Vaticano II, que teve como fruto o Decreto Inter Mirifica (onde se determina a criação do Dia Mundial das Comunicações) e também, depois, a Instrução Pastoral Communio et Progressio, que aborda de forma mais prática e detalhada os princípios gerais contidos no Decreto.
Na mensagem escrita por Bento XVI para este 47º Dia Mundial das Comunicações, o tema tratado são as Redes Sociais. O Papa lembra que elas não são apenas um “instrumento” de comunicação entre outros, mas são um espaço existencial de convivência, uma nova forma de comunidade. Daí a importância de utilizá-las levando em conta critérios como o respeito, a privacidade, o discernimento (diante dos apelos sensacionalistas, por exemplo), a responsabilidade e a verdade – uma verdade que, antes de ser comunicada, deve ser vivida. Sem esquecer, também, de que a Palavra de Deus toca os corações das pessoas pela própria força divina nela contida, e não devido aos nossos esforços.

A mensagem do Papa também fala sobre a nossa missão, como católicos, de usar essas redes como uma forma de dar testemunho cristão, de levar o Evangelho “até os confins da terra” como pede Cristo, oferecendo às pessoas que buscam, por esse meio, satisfazer as carências do seu coração, uma oportunidade de entender que a resposta que procuram é dada por Cristo Jesus.
Num segundo momento, após o intervalo, o Kleber Giraldi (membro da paróquia São Sebastião e coordenador da forania N.Sra. do Rosário) discorreu sobre os aspectos técnicos relacionados ao tema “redes sociais”: o que são e como funcionam, dando dicas e conselhos para utilizá-las adequadamente e evitar problemas desnecessários (como, por exemplo, a questão dos direitos autorais).

Fonte: Site da Diocese de Amparo

 

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.