Notícias

Padre Luiz Carlos Dias é ordenado bispo, em Caconde (SP)

dom-luiz-carlos-dias-ordenacao01

Nomeado pelo Papa em março, novo bispo auxiliar de São Paulo foi ordenado em sua cidade natal, Caconde (SP), no sábado, 7

Cerca de 1,5 mil fiéis se reuniram no ginásio de esportes da cidade de Caconde, no interior Paulista, na manhã deste sábado, 7, para a celebração de ordenação episcopal do Monsenhor Luiz Carlos Dias, nomeado bispo auxiliar de São Paulo pelo Papa Francisco em 16 de março.

O novo bispo foi ordenado pela imposição das mãos do arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer, que presidiu a celebração, do bispo diocesano de São João da Boa Vista, Dom David Pimentel, e do bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner. A missa também foi concelebrada por diversos bispos, entre os quais os auxiliares da Arquidiocese e inúmeros padres.

Na homilia, Dom Odilo agradeceu o Papa Francisco por acolher seu pedido de poder contar com mais um bispo auxiliar para a Arquidiocese e também agradeceu ao Monsenhor Luiz Carlos, natural de Caconde, por ter aceito o chamado da Igreja. “Com a ordenação de um novo bispo, estamos realizando um ato de grande significado e importância na vida da Igreja”, disse o Cardeal.

“No bispo, com seus presbíteros, está presente na Igreja o próprio Jesus Cristo, Senhor e pontífice eterno. Pelo ministério do bispo, é Cristo que continua a proclamar o Evangelho a distribuir aos que creem o sacramento da fé. Pela solicitude paternal do bispo, é Cristo que incorpora novos membros à Igreja. Pela sabedoria e prudência do bispo, é Cristo que conduz o seu povo nesta peregrinação terrena até a felicidade eterna”, explicou o Arcebispo.

Ainda acordo com Dom Odilo, o bispo, mais do que todos, deve “testemunhar a alegria do Evangelho e entregar sua vida para que as ovelhas queridas do rebanho do Senhor tenham vida em abundância”. “É, pois, com alegria e ação de graças que nós, bispos aqui presentes, vamos associar este nosso irmão ao colégio episcopal pela imposição das mãos. Ele será, assim, ministro de Cristo e dispensador dos mistérios de Deus, pois a ele foi confiado testemunhar a verdade do Evangelho e o ministério do Espírito Santo, o Espírito da santidade”, acrescentou.

Dom Odilo também recordou que o episcopado não é uma honraria. “O bispo deve distinguir-se mais pelo serviço prestado que pelas honrarias recebidas. Conforme o preceito do Senhor, aquele que é maior seja como o menor. E aquele que preside, como o que serve. Conforme as palavras de São Paulo a Timóteo, ‘torna-te um exemplo para os fiéis pela palavra, o proceder, a caridade, a fé, a virtude’”, afirmou.

A posse de Dom Luiz no oficio de bispo auxiliar de São Paulo será na solenidade de Corpus Christi, em 26 de maio, na Catedral da Sé, às 9h. Já a acolhida de Dom Luiz como vigário episcopal para a Região Belém, para onde será designado pelo Arcebispo, acontece em 28 de maio, no Santuário Nossa Senhora do Sagrado Coração, na Vila Formosa, às 15h.​

Fonte: Site da Arquidiocese de São Paulo.  (Foto: Luciney Martins)

Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.