Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Com a inspiração no tema: “Com Maria, caminhar juntos para construir uma Igreja Missionária”, ao menos 2 mil romeiros da Arquidiocese de Ribeirão Preto, se dirigiram ao Santuário Nacional de Aparecida, em Aparecida (SP), no sábado, 17 de setembro, na liturgia do 25º Domingo do Tempo Comum, para a VI Romaria Arquidiocesana. O arcebispo Dom Moacir Silva presidiu a Eucaristia, às 12 horas, no Altar da Catedral Basílica de Nossa Senhora Aparecida, missa televisionada pela TV Aparecida, com a participação de padres, diáconos, seminaristas, e que também recebeu a Romaria em ação de Graças ao Dia Nacional de Luta pelos Direitos das Pessoas com Deficiência, que é celebrado anualmente em 21 de setembro, e contou com a presença do Coral da Associação dos Deficientes Visuais de Ribeirão Preto e região (ADEVIRP).

Homilia

O arcebispo Dom Moacir Silva, na introdução da homilia, saudou os romeiros e romeiras participantes da VI Romaria Arquidiocesana. “Queridos irmãos, queridas irmãs, romeiros e romeiras da Mãe Aparecida, que bom estarmos reunidos na Casa da Mãe como família para deixarmos envolver pela pessoa de Jesus e sua Palavra. Saúdo a Associação dos Deficientes Visuais de Ribeirão Preto e região (ADEVIRP) que está rezando e cantando conosco esta Eucaristia na proximidade do Dia Nacional de Luta pelos Direitos das Pessoas com Deficiência, saúdo os fiéis da Arquidiocese de Ribeirão Preto aqui presentes e os que nos acompanham por meio TV, rádio e internet, nossos padres, diáconos, seminaristas”, expressou o arcebispo.

Ao introduzir o tema da liturgia do 25º Domingo do Tempo Comum dom Moacir falou da necessidade de buscarmos fazermos bom uso dos bens. “A liturgia deste Domingo nos convida a uma reflexão sobre o lugar que o dinheiro e os outros bens materiais devem assumir na nossa vida. De acordo com a Palavra de Deus que acabamos de ouvir os discípulos de Jesus devem evitar que a ganância ou o desejo imoderado do lucro manipulem as suas vidas e condicionem as suas opções; em contrapartida, são convidados a procurar os valores do ‘Reino’,

Ao meditar a leitura do Evangelho (Lc 16,1-13), o arcebispo à luz da parábola do administrador astuto, apontou a preocupação de Jesus em alertar os discípulos a respeito dos valores do reino. “O Evangelho apresenta a parábola do administrador astuto. Nela, Jesus oferece aos discípulos o exemplo de um homem que percebeu como os bens deste mundo eram caducos e precários e que os usou para assegurar valores mais duradouros e consistentes. Jesus avisa os seus discípulos para fazerem o mesmo. A mensagem essencial aqui apresentada gira, portanto, em torno da sábia utilização dos bens deste mundo: eles devem servir para garantir outros bens, mais duradouros”, alertou dom Moacir.

E, ainda acrescentou o arcebispo: “O mundo em que vivemos decidiu que o dinheiro é o deus fundamental e que tudo deixa de ter importância, desde que se possam acrescentar mais uns números à conta bancária. Para ganhar mais dinheiro, há quem trabalhe doze ou quinze horas por dia, num ritmo de escravo, e prescinda da família e dos amigos; por dinheiro, há quem sacrifique a sua dignidade e apareça a expor, diante de uma câmara de televisão, a sua intimidade e a sua privacidade; por dinheiro, há quem venda a sua consciência e renuncie a princípios em que acredita; por dinheiro, há quem não tenha escrúpulos em sacrificar a vida dos seus irmãos e venda drogas e armas que matam”, frisou dom Moacir.

Ao concluir a homilia, dom Moacir refletiu a segunda leitura (1Tm 2,1-8), onde São Paulo apresenta o verdadeiro sentido da oração: “A oração só faz sentido se for a expressão de uma vida de comunhão – comunhão com Deus e comunhão com os irmãos. Portanto, não é impossível rezar e, ao mesmo tempo, cultivar sentimentos de ódio, de intolerância, de racismo, de divisão. Como me situo diante de a isto? Por fim, peçamos ao Senhor a graça de vivermos as lições desta liturgia, hoje e sempre. Amém!”, concluiu o arcebispo.

Romaria: Cerca de 40 ônibus conduziram os romeiros provenientes da Arquidiocese, além de vans e veículos de passeio.

Agradecimento: Gratidão! Aos romeiros e romeiras arquidiocesanos que sem medir sacrifícios e esforços participaram da VI Romaria Arquidiocesana e retornaram com segurança amparados pelas Mãos da Mãe Aparecida, intercessora e padroeira do Brasil. Em 2023 estaremos lá novamente, para agradecer e pedir as bênçãos da Mãe de Jesus Cristo e nossa, e esperamos a sua mobilização para retornamos juntos como família arquidiocesana e assim caminharmos como discípulos missionários de Jesus Cristo!

Romaria 2023: A VII Romaria Arquidiocesana está agendada para o dia 9 de setembro de 2023, com a missa no altar central do Santuário às 9h.


Texto e Fotos: Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Ribeirão Preto