Notícias

Laudato Si e suas motivações para as Pastorais, Organismos e Movimentos Sociais

12020048_1129870777027539_2076338368542898712_n
O evento, que foi realizado ontem, 16, debate “Laudato Si”,
com toda a sua motivação para a defesa da “Casa Comum”

O Regional Sul 1 (São Paulo) da CNBB,  realizou o Fórum das Pastorais Sociais do Regional na manhã desta quarta-feira, 16 de setembro, na sede do Regional em São Paulo. O evento foi coordenado pela Equipe de Coordenação do Fórum das Pastorais Sociais.

O evento, que contou com a presença de 23 pessoas, teve como tema “A Encíclica Laudato Si e suas motivações para as Pastorais, Organismos e Movimentos Sociais”, com assessoria de Antonio Evangelista (Toninho), da Comissão Nacional das Campanhas da Fraternidade. Foi iniciado com mística de espiritualidade em louvo ao Deus Criador e à obra da criação. Em seguida, foi feita memória do Seminário das Pastorais Sociais do Regional Sul 1, realizado nos dias 31 de julho 1 e 2 de agosto deste ano, em São Paulo, que teve como tema “Sociedade e Igreja”.

O assessor apresentou uma síntese da “Laudato Si”, com toda a sua motivação para a defesa da “Casa Comum”, o planeta Terra e o que se espera das pastorais, movimentos e organismos sociais. “Estamos vivendo um momento confuso, em que pessoas que se dizem católicas criticam a Igreja, a CNBB, as pastorais sociais, taxando de comunismo a defesa dos pobres, excluídos e os descartados da sociedade. Quando a Igreja se posiciona através dos seus órgãos representativos, é criticada porque deveria cuidar apenas da religião; quando não toma atitudes, é chamada de omissa, de só olhar para o alto”, disse Toninho.

“O papa Francisco está incomodando por suas afirmações, atitudes e testemunho, inclusive dentro da Igreja. Ele está preocupado com a natureza, com a criação, com os pobres, com os imigrantes, com os que são vítimas da violência”. “É preciso aproveitar este tempo propício de abertura, de debate de temas espinhosos que muitos não querem debater, que são levantados por Francisco, para termos uma expectativa de vida melhor, de profetismo e de testemunho”, falou o assessor.

Motivações – Toninho Evangelista apresentou como motivações para o trabalho social da Igreja, a partir da Laudato Si: ser Igreja em saída; agir a partir da fé; não ter medo de seguir e imitar Jesus, mesmo criticados; ver a obra da criação a partir do pensamento e das ações de São Francisco de Assis. “Muitos que não professam religião cumprem seu papel em defesa da Criação. Muito mais podemos fazer nós, que somos motivados pela fé, pela Palavra”, concluiu o assessor.

No terceiro item da pauta do Fórum, foram apresentadas sugestões para a articulação da Equipe do Fórum das Pastorais Sociais junto aos organismos (arqui)diocesanos e das sub-regiões. A formação permanente dos agentes das pastorais e organismos sociais foi uma das principais reivindicações dos participantes, além da melhoria da comunicação entre as pastorais nas dioceses e destas com o Fórum do Regional Sul 1. Criar eventos nas Sub-regiões para facilitar a participação de agentes; realização de Fóruns com formação e partilha; promover encontros em finais de semana, são outras sugestões apresentadas, e que serão estudadas pela Equipe de Coordenação juntamente com o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz do Regional Sul 1, dom João Inácio Muller, bispo de Lorena

Participaram representantes das seguintes pastorais e organismos: Equipe de Cordenação do Fórum das Pastorais Sociais; CRD Sul 1; Cáritas Brasileira Regional Sul1; Conselho de Leigos da Arquidiocese de São Paulo; Pastoral Operária; Comissão Pastoral da Terra; Padre Assessor das CEBs Regional Sul 1; Serviço Pastoral do Migrante; Grito dos Excluídos Nacional; Pastoral da Saúde; Pastoral do Menor; Pastoral DST/AIDS; Pastoral Fé e Política; Pastoral Carcerária; Cáritas Diocesana de Caraguatatuba; Assessoria de Comunicação da diocese de Caraguatatuba; Padre coordenador das Pastorais Sociais da diocese de Caraguatatuba.

 De São Paulo, diácono José Carlos Pascoal.

 

 

Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.