No dia 25 de Janeiro, a Diocese de São José do Rio Preto celebrou 93 anos.

A presidência do Regional Sul 1 da CNBB parabeniza a diocese e seus membros por esta data. 

Louvado seja Deus pela Diocese de São José do Rio Preto!

Conheça um pouco mais da história da Diocese e como a mesma está articulada com os processos sinodais.

O ano era 1929. A publicação do Decreto “O cuidado de todas as Igrejas” trouxe grande alegria para o Noroeste Paulista: Sua Santidade, o Papa Pio XI, criava a Diocese de Rio Preto (que só assumiu o nome de São José em 19 de março de 2003). Do desmembramento da Igreja Particular de São Carlos (do Pinhal) surgiu, também, a Diocese de Jaboticabal. Essa quase centenária história foi recordada em Celebração Eucarística presidida pelo arcebispo de Ribeirão Preto e administrador apostólico local, dom Moacir Silva, no dia em que se festeja a conversão de São Paulo (25 de janeiro).

Considerada a pandemia vigente, a Catedral de São José não acolheu os Diocesanos na totalidade de sua capacidade, mas presentes estavam as Comissões Paroquias do Sínodo dos Bispos. Nesse “sinal” já foi possível entender o compromisso dos voluntários: viver a Comunhão, para promover a participação em um Espírito de missão. O prefeito em exercício de São José do Rio Preto, professor Orlando Bolçone, e o presidente da Câmara, vereador Pedro Roberto, representaram o Poder Público Municipal.

“Ide por todo o mundo”

Em sua fala, dirigida ao Povo de Deus, dom Moacir recordou a importância de se render graças ao Senhor por todos os dons e benefícios angariados nessas nove décadas de caminhada. No contexto da Ação de Graças pelos 93 anos da Diocese de São José do Rio Preto, o arcebispo agradeceu todos os que deram o melhor de si para escrever tão favorável registro. “Cumprimento aqueles que estão fazendo a história dessa Igreja particular”, disse o religioso.

Inversão de perspectiva

Inseridos no anúncio da conversão de São Paulo, o administrador apostólico da Diocese apontou que o centro do acontecimento é o Cristo ressuscitado; Aquele que “se mostra como uma luz maravilhosa (…). São Paulo foi transformado, não por um pensamento, mas por um fato: a presença do Ressuscitado (…) Jesus mudou profundamente a vida dele”, indicou o presidente da Celebração.

Considerando que Paulo passou de perseguidor a Apóstolo, dom Moacir lembrou que “no tempo das origens cristãs ninguém percorreu tantos quilômetros, por terra e por mar, para anunciar o Evangelho quanto ele. Paulo não poupou energias; enfrentando uma série de provas pesadas”, sublinhou o arcebispo; reafirmando que “o Evangelho é absolutamente necessário à humanidade”.

Para os Apóstolos de todos os tempos

“Ser colaborador da verdadeira alegria” é a motivação primeira de quem segue Jesus. “Podemos tocar o coração de Cristo e sentir que Ele toca o nosso”, disse dom Moacir.

Acerca do Sínodo, o Epíscopo lembrou que toda a Igreja vive a fase diocesana da proposta apresentada pelo Papa Francisco e que se estenderá, também na vivência das próximas etapas, até 2023. “Caminhemos sempre juntos. Rezemos afim de que o Senhor permita que também nós vejamos a sua luz para que, inclusive, o nosso coração seja tocado por sua palavra. Que o Senhor, por intercessão de São Paulo, nos conceda uma fé viva”, concluiu o arcebispo.

Envio Sinodal

Fortalecidos na Eucaristia, os Membros das Comissões paroquiais do Sínodo dos Bispos assumiram o compromisso de animar a presente fase nas diversas Comunidades. “Quereis fazer o compromisso de escuta e diálogo sem reservas e sem preconceitos, para que o trabalho do Sínodo seja efetivo e o Espírito Santo não encontre barreiras nos vossos corações?”, perguntou dom Moacir ao que os presentes responderam: SIM! “Obrigado. Obrigado. Obrigado. Sem vocês o Sínodo não acontece”, declarou o Vigário Geral da Diocese, Padre Edvaldo Calazans após a aspersão da água benta sob os voluntários.

 Programação
A partir de materiais que serão enviados às Paróquias pela coordenação diocesana (da qual a irmã Rosangela Fontoura faz parte), as Equipes terão o mês fevereiro para estudar e rezar à luz dos indicativos. Em março, encontros de formação acontecerão nas Regiões Pastorais para, então, ser dado o início efetivo aos trabalhos junto ao Povo de Deus.

Ao final da Celebração, enviados em missão, os presentes certamente assumiram o exemplo de São Paulo como modelo para, apoiados em Cristo, “seguir por todo o mundo anunciando o Evangelho a toda a criatura” (Mc 16, 15).

Confira as fotos da celebração:

Créditos TEXTO | FOTOS: André Botelho (Jornalista Diocese de São José do Rio Preto)