Notícias

Em romaria, Arquidiocese vai a Aparecida

romariaA Casa da Mãe Aparecida se tornou a casa da família de Rita Mendes Feitosa Peixoto e de mais milhares de romeiros e romeiras da Arquidiocese de São Paulo, que no domingo, 4, foram ao Santuário Nacional para a 113ªRomaria Arquidiocesana à Aparecida, que este ano teve como tema: “Com a Mãe Aparecida, mestra da vida cristã”.

Junto ao arcebispo metropolitano, dom Odilo Pedro Scherer, bispos auxiliares – incluindo os nomeados pelo papa Francisco, na quarta-feira, 30 –, padres, diáconos, seminaristas e grande número de fiéis, a Arquidiocese lotou a Basílica de Aparecida na celebração das 10h e a coloriu com bandeiras e faixas.

Rita, da Paróquia San Gennaro, na Mooca, foi a responsável pelo ônibus de sua comunidade. Com ela, foram a Aparecida seus dois filhos, o marido de sua filha, os netos e a família do genro. Os romeiros saíram da Paróquia às 5h50. Para ela foi uma grande satisfação organizar o ônibus da San Gennaro.

“O servo do Senhor só se sente bem quando está junto com a mãe. Eu agradeço a oportunidade que o filho dela me dá de estar aqui e trazendo as pessoas”, afirmou Rita com um largo sorriso.

Durante a homilia, o Cardeal refletiu sobre o Evangelho (Lc 24,13-35) e destacou que os dois discípulos saíram desanimados e sem esperança de Jerusalém, porém, logo após o encontro com Cristo, voltaram felizes e alegres para anunciar que o mestre havia ressuscitado. Para dom Odilo, acontecem duas romarias: a primeira é a do desânimo – os discípulos que fogem de Jerusalém –, e a segunda a do anúncio – após o encontro com Jesus, voltam para anunciar a sua ressureição.

De acordo com o padre Tarcísio Marques Mesquita, coordenador do Secretariado Arquidiocesano de Pastoral, foram cerca de 260 ônibus que saíram da Arquidiocese e foram para Aparecida. Para o padre, a romaria é um sinal que a Arquidiocese “tem como uma de suas pautas viver o exemplo de Maria, que congrega, reúne, coloca em peregrinação e nos desafia a uma vida pastoral engajada”.

“Eu creio que reunir uma quantidade significativa de nossos agentes de pastoral leigos e o clero aqui é trazer um pouco de tudo isso diante de Nossa Senhora e abastecer-se do exemplo dela pra levar muito mais do que aquilo que trazemos”, afirmou o Sacerdote.

Do lado de fora da Basílica, um grupo do Caminho Neocatecumenal, da Paróquia Menino Deus, fazia uma grande roda e cantava as músicas típicas do grupo. De acordo com um dos membros do grupo, a Paróquia foi em romaria com cinco ônibus, estava muito animada e feliz por participar da Romaria Arquidiocesana.

Texto e foto extraídos do Site da Arquidiocese de São Paulo

Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.