Arquidioceses e Dioceses Destaques

Dom Valdir Mamede inicia o seu ministério episcopal na Diocese de Catanduva

A Sé Catedral Nossa Senhora Aparecida de Catanduva, na manhã deste sábado (31/08) foi o cenário de um dos momentos especiais que marcarão a sua história, a Posse Canônica de Dom Valdir Mamede, terceiro bispo a assumir a diocese de Catanduva.

Com a presença maciça da comunidade católica, membros de pastorais e movimentos,  autoridades religiosas, políticas e civis, além de amigos e familiares do novo bispo, foi realizada a celebração eucarística, onde manifestações de carinho e acolhimento não faltaram ao  novo orientador espiritual.

Dentre às manifestações de acolhimento, após a execução do hino nacional brasileiro,  se pronunciou a Prefeita Sra. Marta Espírito Santo, que num gesto simbólico, fez a entrega da chave da cidade ao Dom Valdir, pedindo suas bênçãos e orações  para que juntos possam conduzir  a cidade de Catanduva , com harmonia, amor e paz para o bem de Catanduva.

Durante a celebração o Padre José Luis ,  vice Chanceler do Bispado, apresentou e fez a leitura das Letras Apostólicas, onde o Papa Francisco nomeou em 10 de julho, Dom Valdir Mamede como terceiro Bispo Diocesano de Catanduva, abraçando este  novo trabalho apostólico, com os devidos direitos e obrigações ao exercício deste ofício.

Dom Eduardo Benes Rodrigues,  administrador apostólico também deu às boas vindas ao Dom Valdir Mamede, e desejou que a sua presença,  seja uma presença que torne Catanduva cada vez mais santa,  e que Nossa Senhora continue presente durante o exercício do seu ministério, e ” Que nunca falte o bom vinho da caridade e do amor.”

Momento marcante e esperado pela comunidade catanduvense foi a maravilhosa homilia, em torno da temática “Eu Sou o bom Pastor ” feita por Dom Valdir, onde solicita para vivenciarmos e levarmos em consideração, os três verbos que gostaria de aprender a conjugar com a comunidade: Conhecer, Servir e Santificar.

Segundo Dom Valdir, em suas colocações o primeiro verbo que deveríamos aprender a conjugar é o verbo Conhecer: “o bom pastor conhece o seu rebanho. O pastor ao conhecer o seu rebanho é por  sua ovelhas também conhecido. Deixemos nos conhecer  é que devemos nos conhecer. Nos conhecer para nos amar e amar para  poder servir a cada dia melhor.”

Servir: “porque Cristo ao  lavar os pés dos seus discípulos afirma que sendo mestre e senhor nos dá exemplo a ser seguido. Nós não podemos senão, imitar ao Senhor, confiando a nossa vida. Servir com  Cristo é reinar.”

Santificar: “o bispo precisa ser santo, os padres, os diáconos, seminaristas, os religiosos, às religiosas precisam ser santo.O povo de Deus confiado ao ministério desses servidores acima mencionados precisam ser santos. Sedes santos, porque Eu o vosso Deus sou santo. Santo não é aquele que não erra, mas aquele que errando tem coragem de mudar. Santidade é uma virtude divina.”

Na sequência, o novo Bispo  fez o seu discurso agradecendo aos que participaram de sua caminhada, e finalizou a celebração com às bênçãos solene.

“A igreja de Catanduva precisa ser a casa onde  nos compreendemos, onde as diferenças identifiquem, mas jamais separe aqueles que ali estão unidos e professam uma só fé e um só Deus .  ”

Seu lema episcopal é UT Vitam Habeant – “Para que todos tenham vida.”(Jo 10,10b)

Breve Biografia do Bispo: Em 21 de julho de 1961 nascia na cidade de Silvanópolis, MG, Valdir Mamede. Aos 18 anos, o religioso ingressou na Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria, na Arquidiocese de Pouso Alegre, MG.

Entre os anos de 1981 e 1983, estudou Filosofia na PUC de Minas Gerais. E pelos quatro anos seguintes, estudou Teologia no Studium Theologicum de Curitiba.

Em 21 de maio de 1988, pela imposição das mãos de Dom João Bosco Arquidiocese de Pouso Alegra (MG), dom Valdir recebeu sua ordenação sacerdotal. De 1998 a 2000, atuou como Vigário e Pároco da Igreja Imaculado Coração de Maria na cidade do Rio de Janeiro (RJ); e Pároco na Nossa Senhora Perpétuo Socorro, em Taguatinga (DF).

Em Roma, licenciou-se em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade Santo Tomás de Aquino e doutorou-se em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade Lateranense, em 2002.

De volta à Brasília, sua aceitação no clero aconteceu em 12 de agosto de 2003, pelo Emmo Sr. Cardeal Dom José Freira Falcão; e sua incardinação na Arquidiocese da Capital se deu no dia 02 de fevereiro de 2006, por ato de Dom João Braz de Aviz.

Serviu como padre da Igreja Nossa Senhora do Carmo, no Gama (DF), e como Pároco da Imaculado Coração de Maria, no Park Way. Também trabalhou como Vigário Judicial Adjunto do Tribunal Eclesiástico de Brasília; e exerceu às funções de: professor de Direito Canônico no Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora de Fátima de Brasília; Professor no Curso Superior de Teologia da Arquidiocese de Brasília; Presidente do Tribunal Eclesiático Intediocesano e de Apelação de Brasília, Membro do Conselho Presbiteral Arquidiocesano e Membro do Conselho Episcopal. Dom Valdir foi nomeado pelo Papa Bento XVI, no dia 06 de fevereiro de 2013e sua ordenação Episcopal foi realizada no dia 16 de março deste mesmo ano. Desde então é bispo Auxiliar da Arquidiocese de Brasília e Bispo Titular de Naísso.  Aos 10 de julho deste ano foi nomeado pelo Papa Francisco como terceiro Bispo Diocesano de Catanduva, onde hoje, 31 de agosto de 2019, inicia seu  ministério episcopal.

Encontro com a imprensa – Na tarde desta sexta-feira(13/09), o novo Bispo Dom Valdir Mamede acolheu a imprensa de Catanduva e região, em sua primeira coletiva como 3º Bispo Diocesano de Catanduva.

A abertura da coletiva foi realizada pelo Coordenador Diocesano de Pastoral, Padre Jessé Daniel da Cunha, que agradeceu a presença da imprensa e em suas palavras disse que a partir deste momento,  esperam inaugurar um tempo de diálogo maduro, sadio e aberto com todos os órgão de imprensa de Catanduva e região, permitindo assim que às reflexões e orientações da igreja diocesana cheguem a todos que dela esperam.

O Bispo Dom Valdir, durante a coletiva  respondeu a várias perguntas de caráter pastoral, social e de políticas públicas. Dentre os assuntos abordados falou sobre a  Elaboração do Planejamento Diocesano de Pastoral, utilizando a técnica F.O.F.A., que é um instrumento para análise e identificação dos pontos fortes e fracos das pastorais, caminhando para mudanças positivas dentro da igreja e da nossa diocese.

Finalizando a coletiva o Bispo  Dom Valdir,  falou sobre Crise,  e em suas colocações finais disse que: “Chegou o momento de darmos às mãos e construir um tempo novo”.

 

Fotos e Texto da Assessoria Diocesana de Comunicação

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.