Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Dom Valdir José de Castro, ssp, formalizou a criação do Vicariato Episcopal para a Comunicação Social da Diocese de Campo Limpo e nomeou Vigário Episcopal deste vicariato o padre Rodrigo Antonio da Silva. 

 

Foto:  Arquivo Diocese de Campo Limpo

Na sexta-feira, dia 04 de agosto, o bispo de Campo Limpo, Dom Valdir José de Castro, ssp, formalizou a criação do Vicariato Episcopal para a Comunicação Social. Após assinatura do decreto, a decisão foi comunicada através do boletim ‘Em comunhão’ que começou a ser enviado por email ao clero diocesano, nesta mesma data.

Para a função de Vigário Episcopal para a Comunicação Social, o bispo nomeou o padre Rodrigo Antonio da Silva, que já atuava à frente do Setor Comunicação e como assessor diocesano da Pastoral da Comunicação. Padre Rodrigo tem 42 anos e recebeu a ordenação presbiteral em 10 de maio de 2014.  É vigário da paróquia Catedral Sagrada Família e reitor do Seminário Propedêutico Sagrada Família.

A partir da organização existente no Setor Comunicação Diocesano, Dom Valdir sinalizou o desejo da criação do vicariato na Diocese de Campo Limpo, que tem vasta extensão territorial e grande complexidade. Estes são alguns dos requisitos apontados pelo Diretório de Comunicação a Igreja no Brasil (documento 99 da CNBB) para a criação de um vicariato. A Diocese tem um amplo e habitado território, dividido em 110 paróquias e 9 foranias. O bispo fez uma consulta ao Colégio de Consultores e aos vigários foraneos, que apoiaram a decisão.

O vicariato tem por objetivo criar um elo de união, comunhão e partilha entre os padres, religiosos (as), leigos (as) e o bispo diocesano. No boletim, que divulgou a notícia da criação, Dom Valdir ressalta a importância da comunicação na vida pessoal, social e eclesial e de que é “essencial aproveitar dos recursos humanos e tecnológicos para que esta dimensão cresça sempre mais em qualidade, ajudando-nos a criar proximidade e a conviver na fraternidade, em vista da missão de evangelizar”.

 

“Por trás de muitos problemas, há sempre um problema de comunicação.”
(Dom Valdir José de Castro, ssp )

 

As principais funções do Vicariato, destacadas pelo bispo diocesano, são: cuidar da comunicação institucional, impulsionar a rede de comunicadores articulada pela Pascom (Pastoral da Comunicação), promover a formação dos agentes de pastoral da comunicação, estreitar o relacionamento entre as pessoas e as várias pastorais da Diocese, difundir as informações diocesanas, dialogar com outras instituições religiosas e civis e ser um organismo a serviço da comunhão, atuando transversalmente na vida da Diocese.

A comunicação na Diocese de Campo Limpo se confunde com sua própria história. Próxima a completar 35 anos de criação, desde o início a comunicação foi incentivada pelo primeiro bispo diocesano, Dom Emílio Pignoli, transformando o boletim informativo da então região episcopal Itapecerica da Serra na revista Vida e Missão, ainda em circulação. Ainda durante este período, o departamento de comunicação da Diocese foi formado, contando também com uma rádio. Dom Luiz Antônio Guedes, segundo bispo diocesano, deu continuidade aos trabalhos e, em 2012, criou o jornal Diocese em Ação, que possui a tiragem de 30.000 exemplares. Em 2021 o Setor Comunicação ganhou um novo espaço de trabalho para a sua equipe, contando com um estúdio audiovisual.

Fiel ao carisma paulino, Dom Valdir pretende que a comunicação chegue ainda mais longe, dando ênfase na formação do povo para a comunicação e favorecendo a comunicação interpessoal. “Por trás de muitos problemas, há sempre um problema de comunicação”, destaca Dom Valdir. O bispo entende que a comunicação não pode ser apenas um departamento ou setor de uma Diocese, mas uma iniciativa que está presente e atravessa todos os ambientes.

Texto: Andrea Rodrigues, comunicação diocesana