Notícias

Dom Sérgio da Rocha, Arcebispo de Brasília, é nomeado Cardeal

dom-sergio-da-rochaDom Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília, foi um dos 17 nomeados cardeais pelo papa Francisco. O anúncio foi feito na manhã deste domingo (9/10) pelo Vaticano.

O próximo consistório, assembleia entre o papa e os cardeais, está marcado para 19 de novembro e deve ser usado para nomear os 17 novos membros. dom Sérgio da Rocha assumiu o cargo de arcebispo de Brasília em 2011, apontado pelo papa Bento XVI. Em 2015, começou a presidir a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Com os 13 novos cardeais com menos de 80 anos, o Colégio cardinalício terá no próximo dia 19 de novembro, membros de 58 países. Naquele dia, seus componentes serão exatamente 120, teto máximo estabelecido por Paulo VI para um eventual conclave.

Brasil tem 5 cardeais eleitores

Com a escolha de Dom Sérgio da Rocha, arcebispo de Brasília, a Igreja no Brasil passa a ter 5 cardeais eleitores: Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo (SP), Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida (SP), João Braz de Aviz (Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica (Vaticano), Orani João Tempesta (Rio de Janeiro).

Também são cardeais brasileiros Cláudio Hummes (SP), Paulo Evaristo Arns (SP), Aloísio Lorscheider (Fortaleza), José Freire Falcão (Brasília), Serafim Fernandes de Araújo (BH), Geraldo Majella Agnelo (Salvador) e Eusébio Oscar Scheid (RJ). Por terem mais de 80 anos, não participam de conclaves, mas podem ser eleitos.

Biografia de Dom Sérgio

O novo cardeal Dom Sérgio da Rocha tem hoje 56 anos. Foi nomeado arcebispo de Brasília em 15 de junho de 2011 pelo Papa Bento XVI e desde abril de 2015 preside a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Estudou filosofia no Seminário Diocesano de São Carlos (SP), teologia no Instituto Teológico de Campinas (SP), concluiu mestrado em teologia moral na Faculdade Teológica “Nossa Senhora da Assunção”, em São Paulo, e doutorado na mesma disciplina junto à Academia Alfonsiana de Roma.

Foi ordenado sacerdote em 14 de dezembro de 1984 em Matão (SP), foi pároco em Água Vermelha, coordenador da pastoral da Juventude de São Carlos, professor do Seminário Diocesano e diretor espiritual da Casa de Teologia de Campinas.

Também foi reitor do Seminário de Filosofia de São Carlos, coordenador da pastoral vocacional, vigário paroquial da Catedral da cidade e vigário paroquial em “Nossa Senhora de Fátima”, entre outros cargos.

No dia 13 de junho de 2001, foi nomeado bispo titular de Alba e auxiliar de Fortaleza (CE). Em 11 de agosto, recebeu a consagração episcopal, com o lema ‘Omnia in Caritate’ (Tudo na Caridade). Em 31 de janeiro de 2007 foi nomeado bispo coadjutor de Teresina (PI), e em 2008, Arcebispo da capital piauiense.

De 2003 a 2007 foi membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé da CNBB; membro da Comissão Episcopal do Mutirão de Superação da Miséria e da Fome da CNBB; Secretário do Regional Nordeste I; Bispo referencial da Pastoral da Juventude e da Pastoral Vocacional no Regional Nordeste I.

De 2007 a maio de 2011 foi Presidente do Departamento de Vocações e Ministérios do CELAM; membro da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, cargo que ocupou até maio de 2011; membro do Conselho Permanente da CNBB e Presidente do Regional Nordeste IV.

No dia 11 de maio de 2011 foi eleito Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé da CNBB, cargo mantido até 2015.

Em 2012, foi eleito como membro delegado da CNBB para participar como Padre Sinodal da 13ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos a se realizar no Vaticano de 7 a 28 de outubro daquele ano.

Com informações Rádio Vaticano

Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.