Notícias

Dom Pedro Luiz participa do encontro anual dos bispos referenciais regionais para a Juventude

reduzida
Dom Pedro juntamente com outros bispos referenciais regionais para a Juventude

Dom Pedro Luiz Stringhini, bispo diocesano de Mogi das Cruzes (SP), e bispo referencial da Juventude no Regional Sul 1, esteve em Brasília (DF), entre os dias 3 e 4 de abril, participando do Encontro anual dos bispos referenciais regionais para a Juventude . O evento foi promovido pela Comissão Episcopal de Pastoral para a Juventude .

Dom Eduardo Pinheiro da Silva, presidente nacional da Comissão, considera que, atualmente, há duas realidades que motivam os jovens: a Missão e as Jornadas Mundiais da Juventude. São realidades a serem levadas em consideração na evangelização da Juventude. Ao mesmo tempo em que se colhem frutos e repercutem os ecos da JMJ Rio 2013, já se apontam perspectivas na preparação da Jornada de Cracóvia, Polônia, em 2016.

Outra necessidade (desafio, prioridade) é oferecer formação para assessores, considerando a assessoria auxílio necessário para dar consistência aos grupos de jovens, considerando as diversas dimensões da pastoral juvenil (pedagógica, humana, teológica, espiritual, etc).

No Encontro Nacional de Revitalização da Pastoral Juvenil (Brasília, dezembro 2013), os regionais assumiram prioridades. O Regional Sul I as escolheu nas seguintes linhas: pedagogia de formação; discípulos/as para a missão; direito à vida (combate à violência e participação nos conselhos de direito).

Ressaltou-se também a importância das celebrações diocesanas do Dia Nacional da Juventude (outubro) e a Jornada Diocesana da Juventude (domingo de ramos). Outro momento particularmente importante, significativo e de destaque acontecerá por ocasião da celebração do terceiro centenário (2017) da aparição da imagem de N. Sra. Aparecida.

Aparecida 2017 oferecerá extensa programação, envolvendo o Santuário de Aparecida, as dioceses e a CNBB. Nesse contexto, surge uma proposta da Juventude – o Projeto “Aparecida 300 anos: Maria, discípula missionária e peregrina”. Uma imagem sairia do Santuário nacional e, conduzida pelos jovens, percorreria as dioceses do Brasil, como aconteceu com a cruz e o ícone em preparação à JMJ. A proposta dos jovens será submetida à apreciação da CNBB.

Texto de Dom Pedro Luiz Stringhini, Bispo diocesano de Mogi das Cruzes.

Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.