Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O relato do bispo diocesano de Franca, dom Paulo Roberto Beloto, se insere no contexto da Visita Ad Limina Apostolorum. Celebrada pelos bispos das Províncias de Botucatu, Campinas e Ribeirão Preto, entre os dias 26 e 30 de setembro, a programação teve a Audiência com o Papa Francisco como principal destaque.

 

MINISTÉRIO APOSTÓLICO

Desde o início da Visita Ad Limina Apostolorum dos bispos das Províncias de Botucatu, Campinas e Ribeirão Preto, em 26 de setembro, muitos são os relatos partilhados; frutos de uma verdadeira peregrinação aos “túmulos dos Apóstolos”. Dom Paulo Roberto Beloto, da Diocese de Franca, também ofereceu a sua partilha; testemunho que pode ser sintetizado na certeza de que a “A Visita Ad Limina não é um passeio, mas uma atividade pastoral que faz parte do ministério apostólico do bispo”. Tão bonito entendimento se apoia em uma certeza particular e de alcance comunitário: “fiz um retiro espiritual pessoal e com os irmãos bispos”.

A programação permitiu uma comunhão viva e a unidade fraterna entre os bispos e as lideranças da Cúria Romana. “Agradecemos ao Papa Francisco, aos seus mais estreitos colaboradores, organizadores da visita do Regional Sul 1 e suas Províncias e Dioceses, a tantos profissionais e pessoas que nos serviram durantes esses dias”, externou dom Beloto.

O epíscopo, tomando os aspectos espirituais da programação, sublinhou a “dificuldade” para sintetizar os pensamentos em palavras. “Elas não são capazes de expressar a importância desta visita para os arcebispos e bispos que governam as dioceses das Províncias de Botucatu, Campinas e Ribeirão Preto.  Com certeza, iremos aos poucos colhendo os frutos pastorais desta semana”, disse.

Dom Beloto, ao fazer o resgate de tantas ações empreendidas, sinalizou que o término da Visita se deu em encontros no Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e junto à Secretaria de Estado da Santa Sé. A Missa celebrada no Pontifício Colégio Pio Brasileiro, onde residem sacerdotes brasileiros que cursam alguma especialização nas universidades da Igreja em Roma, igualmente foi pontuada como destaque na reta final das atividades. “Muito além do cansaço normal, fica a riqueza desta experiência, expressão da nossa solicitude pastoral pela Igreja. Muito mais do que tantas fotos tiradas, que ajudam a recordar os ricos momentos, quantas lições para o nosso ser cristão católico, discípulos missionários de Jesus Cristo?”, refletiu o bispo.

De fato, os bispos cumpriram extensa agenda durante a Visita Ad Limina. Muitos foram os compromissos, mas bem maiores os “frutos espirituais” resultantes dessas atividades. “Os momentos de celebrações nas Basílicas Santa Maria Maior, São Pedro,  São João do Latrão e São Paulo fora do Muros, outros de orações pessoais e com o grupo; as visitas e encontros nos diversos dicastérios e demais atividades que fazem parte da Visita Ad Limina, principalmente o encontro paterno, cordial e próximo com o Santo Padre, o Papa Francisco,  pessoas, sons e imagens belíssimas terão ressonâncias em nossos corações,  memória, inteligência e afetos durante um longo tempo, com certeza”, indicou o bispo; que igualmente dirigiu uma palavra de reconhecimento ao Povo de Deus: “nossa gratidão aos bispos, presbíteros,  diáconos,  consagrados, consagradas, seminaristas, lideranças, famílias e pessoas que rezaram pelo bom êxito da visita, em comunhão conosco. Que a Trindade Santa abençoe a todos. Mais uma vez, rendemos graças ao Senhor, porque ele é bom e a sua misericórdia perdura para sempre (Sl 118,1)”, recordou dom Beloto.

#CNBBSul1 #RezempelosBispos #VisitaAdLimina

Fotos: Vatican Media