O atual contexto de pandemia tem pesado ainda mais para os encarcerados e imposto ainda mais dificuldades para a pastoral junto a essa população.
Diante disso, Dom João Inácio Müller, Arcebispo de Campinas e Referencial da Pastoral Carcerária do Regional Sul 1 da CNBB, emite carta aberta às lideranças, coordenações e agentes da Pastoral Carcerária do Estado de São Paulo.
Ele reconhece a dificuldade enfrentada pelos agentes devido às medidas de distanciamento social:“A forma presencial de nossa missão evangelizadora, por causa do isolamento social, esta nos está impedida”.
E, esperançoso na superação dos desafios do momento para estas ações pastorais diz: “Contudo, o Espírito sopra e anuncia que várias são as formas de presença samaritana, pelas quais podemos nos fazer presentes na vida dos irmãos e irmãs em situação de cárcere e na vida de suas famílias”, disse Dom João Inácio Müller”.
Eis aqui a carta.