Destaques Especial

Dioceses paulistas tomam medidas para prevenir a difusão do coronavírus

Comunhão será entregue apenas nas mãos dos fiéis (Foto: Reprodução/ Ateleia)

Arquidioceses e dioceses no Estado de São Paulo vêm divulgando diversas medidas preventivas para evitar possíveis contágios do novo coronavírus durante missas e celebrações.

Em vista da difusão do Coronavírus na Capital Paulista, a Arquidiocese de São Paulo, na pessoa de seu Arcebispo, o Cardeal Odilo Pedro Scherer, emitiu um comunicado recomendando a seus fiéis que sigam as orientações das autoridades sanitárias em relação à prevenção e aos cuidados da saúde dos doentes.

Recomenda-se manter as igrejas abertas, limpas, e bem ventiladas, para as celebrações e atividades religiosas.

Nas igrejas com grande afluência de fiéis, durante o período de maior risco de contágio, aumente-se, enquanto possível, o número de celebrações para evitar grandes aglomerações. Durante as celebrações, evite-se o contato físico, sobretudo, na saudação da paz e na oração do Pai-Nosso; a comunhão seja recebida, preferencialmente, na mão.

Os idosos e outras pessoas que fazem parte do grupo de risco para desenvolver formas graves da doença, podem acompanhar as celebrações da liturgia em suas casas, através dos meios de comunicação, até que seja superada a pandemia.

Recomenda-se que os ministros da Igreja estejam atentos à saúde de seus paroquianos e que os doentes não sejam abandonados, mas recebam a devida assistência e conforto religioso.

O arcebispo da Arquidiocese de Campinas, Dom João Inácio Muller, também emitiu uma nota pastoral relativa aos comportamentos a seguir nas diversas paróquias da arquidiocese, relativamente à prevenção da propagação do coronavírus.

“A Arquidiocese de Campinas tem acompanhado atentamente o avanço da Epidemia/pandemia do COVID-19, doença causada pelo novo Coronavírus, e informa que tem seguido rigorosamente as orientações das autoridades de Saúde e dos profissionais atuantes no Hospital PUC-Campinas”, explica o arcebispo de Campinas.

O arcebispo de Campinas esclarece ainda “que, por enquanto, não iremos fechar Igrejas, nem suspender celebrações ou reuniões, mas exortamos os Padres e lideranças religiosas a que procurem seguir as determinações acima e as da Autoridade civil da Cidade, orientando as pessoas no conhecimentos e cumprimento das mesmas.”

“Também conclamamos a todos para que estejamos unidos em oração, pedindo a Deus que nos dê força, coragem e esperança para que possamos superar em breve esta epidemia/pandemia”.

A Diocese de Marília, “considerando o altíssimo valor da vida e responsabilidade em evitar situações que facilitem a transmissão”, determinou também algumas orientações pastorais.

A Diocese de Araçatuba divulgou nesta sexta-feira (13) uma nota a todo o clero e ao povo de Deus com orientações pastorais sobre a prevenção do coronavírus, que está em estágio contagioso em todo o mundo.

A nota, assinada pelo bispo diocesano Dom Sergio Krzywy e elaborada junto ao Conselho de Presbíteros e Colégio de Consultores, aplica as orientações às missas e celebrações, omitindo alguns ritos como forma de prevenção.

Dioceses como as de Mogi das Cruzes e Assis também divulgaram uma carta-circular com algumas orientações pastorais.

“Considerando que vários sacerdotes pediram orientações precisas a respeito das medidas profiláticas a adotar diante da eminência de uma grave epidemia, como vem sendo noticiado e afirmado pelas autoridades civis; Ressaltando sempre que é às estruturas de saúde e às autoridades constituídas a quem compete fornecer as orientações de profilaxia e cuidados sanitários;
Resolvemos por bem, dirigir aos padres, diáconos, e demais agentes pastorais as recomendações …” afirma Dom Pedro Luiz Stringhini, em nota. 

Também na Diocese de Mogi das Cruzes, a Faculdade Paulo VI tem procurado acompanhar diariamente as informações e orientações dadas pelas autoridades públicas sobre o COVID-19 e que até o momento não foi registrada a ocorrência de nenhum caso em suas dependências. A Faculdade segue funcionando normalmente e estão seguindo estritamente as recomendações das autoridades de saúde.

“Considerando o valor da vida e ciente da responsabilidade da Igreja em evita situações que facilitem a transmissão de doenças, sobretudo o novo coronavírus, venho por meio desta circular, determinar as algumas orientações”, diz em nota, Dom Argemiro de Azevedo, bispo de Assis.

A diocese de Santo Amaro também orientou seus fieis evitar a disseminação do novo coronavírus em nossas igrejas.

A Diocese de Barretos também tomou algumas medidas de precaução para adotar durante as celebrações.  Em decreto assinado por Dom Milton Kenan Júnior, o bispo assegura que “os sacerdotes expliquem aos fiéis que se tratam de medidas de precaução que devem ser seguidas para o bem da sociedade. Até eventuais novas comunicações por parte deste bispado, em ressalva às diversas e especificas disposições das autoridades públicas, as Santas Missas serão regularmente celebradas, assim como todos os outros ritos sacros e as confissões”.

O bispo da Diocese de Jundiaí, Dom Vicente Costa, também anunciou algumas medidas de prevenção ao coronavírus durante reuniões, celebrações, missas e eventos da Igreja Católica na região. “Com responsabilidade e um autêntico compromisso com a defesa e a promoção da vida, passaremos por essa situação difícil e celebraremos, também, a vitória sobre este vírus que ameaça a nossa vida”, afirma o Dom Vicente.

 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.