Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Nós queremos dar um testemunho de Igreja em saída, dar um testemunho de Igreja missionária e acolhedora como pede o nosso Sínodo Diocesano.”

Um momento de fé e conquista do povo de Deus! As palavras do pároco da Paróquia Santa Luzia (Ribeirão Pires), Pe. Clemilson Pereira Teodoro, elucidaram a importância e os objetivos da nova Comunidade Nossa Senhora da Saúde, criada na Diocese de Santo André e inaugurada na noite de sábado (26/02), com a participação de cerca de 250 pessoas que integraram a procissão seguida de celebração eucarística no espaço católico localizado na Rua Lambari, 373, no Jardim Pouso Alegre, distrito de Ouro Fino Paulista, em Ribeirão Pires. As missas na Comunidade Nossa Senhora da Saúde serão celebradas sempre aos domingos, às 16h.

Antes do encerramento da missa, Pe. Clemilson mencionou a necessidade de sermos uma “Igreja em saída” como pede o Papa Francisco e fez questão de agradecer aos irmãos e irmãs da Paróquia Santa Luzia e suas comunidades pela união de esforços para que o sonho do novo local de fé se tornasse realidade e mencionou o apoio do bispo diocesano Dom Pedro Carlos Cipollini.

“Falamos com o bispo que estávamos abrindo essa comunidade e ele ficou entusiasmado com esse empenho, com essa dedicação da comunidade e deu a sua benção para que a gente iniciasse essa comunidade. E nós queremos manter sempre essa comunhão com ele, nossa comunhão com toda a Diocese de Santo André”, enfatiza.

Agora, a Paróquia Santa Luzia conta com sete comunidades e duas capelas: além da matriz paroquial Santa Luzia (Bairro Santa Luzia), as comunidades São José (Jardim Aprazível), Nossa Senhora das Graças (Bairro Soma), Nossa Senhora de Fátima (Jardim Nossa Senhora de Fátima), Sagrado Coração de Jesus (Jardim Iramaia), Nossa Senhora Aparecida (Quarta Divisão), Nosssa Senhora Aparecida (Ouro Fino), a histórica Capela Nossa Senhora do Pilar, que tem mais de 300 anos de história, uma pequena capela dedicada a Santa Dulce dos Pobres e a nova Comunidade Nossa Senhora da Saúde (Pouso Alegre), com capacidade para acolher cerca de 60 pessoas em seu espaço interno e atender dezenas de famílias residentes na região, por meio de iniciativas de evangelização e de promoção humana.

“Não conseguimos estimar com exatidão quantas famílias serão alcançadas, mas serão muitas, haja vista essa região conta com um número expressivo de católicos, que ao longo do tempo foram frequentando as missas dominicais em outras capelas e paróquias devido à distância da Comunidade Nossa Senhora Aparecida de Ouro Fino”, informa o professor e fisioterapeuta, José Alisson Araújo, atuante na coordenação da nova comunidade e também como ministro da Palavra na Comunidade Nossa Senhora Aparecida.

Escolha da padroeira

O pároco da Paróquia Santa Luzia, Pe. Clemilson Pereira Teodoro, reproduziu a felicidade dos fiéis de toda a comunidade paroquial, grupos, pastorais e movimentos que participaram democraticamente do processo de escolha da padroeira que dará o nome ao local de evangelização e celebração da fé.

“A participação foi muito boa, o envolvimento dos grupos, das pastorais, das comunidades. Nossa Senhora da Saúde vem atender a esse desejo neste tempo tão sofrido que estamos vivendo, esse tempo de pandemia da Covid-19 que vem assolando tantas vidas, tantas famílias, e Nossa Senhora da Saúde vem para atender a esses pedidos que brotam do coração de tantas famílias”, enfatiza.

Profetizando o nascimento da nova comunidade

“Estamos muito felizes! Na verdade, quando a gente caminhava com o Pe. Vanderlei Ribeiro (à época, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Paraíso), ele teve uma visita na nossa casa, tinha profetizado que aqui seria uma igreja, e hoje está aí: mais uma obra do Senhor na nossa vida e na comunidade que está começando a caminhada.”

Esse é o testemunho do casal proprietário do imóvel, onde a providência de Deus se fez presente. O metalúrgico André de Souza Silva, 46 anos, e a compradora Edilaine Cristina Souza Silva, 38 anos, que residiam antigamente em Ribeirão Pires e atualmente moram em Santo André, onde participam da Paróquia Nossa Senhora do Paraíso, revelam que é uma alegria ceder esse espaço para a Igreja. “Queremos muito que a comunidade prospere e, sempre que possível, estaremos presentes. Os nossos corações estão transbordando de alegria nesta noite.”

Preparação do local

Atuante em pastorais da Paróquia Sant’Anna, o casal Claudinei Silva Oliveira, 43 anos, e Poliana Nascimento Silva, 40 anos, também teve participação fundamental na edificação da nova comunidade. “Fui convidado pelo Alisson (membro da coordenação da comunidade) para ajudar na preparação do local. Como sou pedreiro, contribuí fechando as paredes, ajudando na pintura e na iluminação e graças a Deus conseguimos concretizar a primeira parte da restauração para poder atender o pessoal”, afirma Claudinei.

Fruto do Sínodo Diocesano

O químico Fernando José da Silva, 39 anos, que participa desde os 13 anos na Comunidade Nossa Senhora Aparecida (Ouro Fino Paulista), revela que a nova comunidade Nossa Senhora da Saúde, que nasce na Paróquia Santa Luzia, em Ribeirão Pires, é um fruto do Sínodo Diocesano (2016-2017), que teve como lema “O sonho missionário de chegar a todos”, alinhada com a Constituição Sinodal, lançada em abril de 2018, que traz como prioridade “ser uma Igreja que fortaleça o acolhimento e viva em permanente ação missionária.”

 “Essa comunidade é o sonho de uma Igreja missionária, em saída, um presente de Deus para nós, moradores do Jardim dos Eucaliptos (bairro da nova comunidade). Neste bairro, temos bastante pessoas engajadas e dedicadas no servir à Igreja e aos irmãos, nas diversas pastorais e movimentos de nossa Paróquia Santa Luzia”, salienta.

Texto e fotos: Ascom (Assessoria de Comunicação da Diocese de Santo André)