Notícias

Diocese de Mogi das Cruzes terá Santuário dedicado a Cristo Amor Misericordioso

Cristo Amor Misericordioso
A Igreja Cristo Amor Misericordioso será elevada a Santuário e fará o rito de abertura da Porta Santa

Nesta terça-feira, dia 08 de dezembro, a Diocese de Mogi das Cruzes celebra a elevação de mais um Santuário Diocesano, este, dedicado a Cristo Amor Misericordioso. Às 19h30, o bispo diocesano, Dom Pedro Luiz Stringhini preside a Santa Missa de elevação da Igreja Cristo Amor Misericordioso, no bairro Jardim Santa Teresa, em Mogi das Cruzes. Também, faz a abertura da Porta Santa do novo Santuário, seguindo a orientação do Papa Francisco na Bula de Proclamação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia.

A capela foi escolhida para se tornar Santuário Diocesano por conta do Ano Santo da Misericórdia já que recorda a devoção ao Amor Misericordioso, inspiração da beata Madre Esperança de Jesus – religiosa que nasceu na Espanha, em 1893, mas viveu boa parte da vida na Itália, onde faleceu em 1983 –. O código da mensagem do Amor Misericordioso é guardado nas palavras deixadas nos escritos da “Freira Santa”: “Deus é um Pai de bondade que procura com todos os meios de confortar, ajudar e tornar feliz seus próprios filhos; procura-lhe e segue com amor incansável como se Ele não pudesse ser feliz sem eles; o homem mais perverso, o mais miserável e, enfim, o mais perdido é amado com ternura por Jesus que é para Ele um Pai e uma terna Mãe. Deus é um Pai pleno de amor e de misericórdia, não é um juiz, mas perdoa e esquece as ofensas e as misérias de seus filhos.”.

O início da propagação da devoção a Cristo Amor Misericordioso no Brasil aconteceu com a chegada do sacerdote italiano Pe. Orfeo Miatto, em 1976, quando se instalou na cidade de Mogi das Cruzes, em São Paulo. O presbítero, já falecido, era religioso da Congregação Filhos do Amor Misericordioso (FAM).

O Amor Misericordioso é representado na imagem de Cristo crucificado. No entanto, é diferente da maioria das imagens que traz Jesus morto e desfigurado da Sexta-feira Santa, a beata Madre Esperança de Jesus pediu para esculpir conforme o modelo visto em uma revelação e mostra Jesus ainda vivo, com o olhar sereno para o céu, suplica: “Pai, perdoa-lhes!”. No peito é visível o coração com a palavra Charitas – é o Cristo Rei, o Mediador, o Senhor da história, que irá ressuscitar no Domingo da Páscoa. Atrás da cruz é bem visível uma grande hóstia que nos recorda que em cada Eucaristia revivemos o mistério pascal. Aos pés da cruz, lemos as Palavras do Evangelho: “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei”. O Cristo vivente, a Eucaristia e a Palavra são as três características deste original crucifixo e síntese da mensagem divulgada pela Bem-aventurada e pela família religiosa. O crucifixo original foi feito pelo escultor italiano Lorenzo Coullot Valera e no novo Santuário Diocesano há uma réplica, que também veio da Itália.

Rosto_da_Misericordia_site

A Igreja Cristo Amor Misericordioso, em Mogi das Cruzes, foi consagrada pelo então bispo diocesano, Dom Paulo Mascarenhas Roxo, Opraem, no dia 21 de novembro de 1999, e pertence à Paróquia Imaculado Coração de Maria, do bairro Jardim Universo, em Mogi das Cruzes. A comunidade nasceu há mais de 35 anos (a pedra fundamental foi colocada no dia 24 de dezembro de 1978).
Fonte: Assessoria Diocesana de Comunicação

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.