A Diocese de Jundiaí vivenciou um momento histórico e inspirador com o lançamento da primeira Carta Pastoral de Dom Arnaldo Carvalheiro Neto, Bispo Diocesano, que aconteceu em uma cerimônia memorável no Teatro Polytheama, em Jundiaí, no dia 20 de maio.

O evento, que reuniu mais de mil pessoas entre presbíteros, diáconos, seminaristas, religiosos(as), autoridades civis e fiéis leigos da comunidade diocesana, marcou o início de uma nova fase na vida da Diocese, sob a orientação de seu sexto pastor.

A “Carta Pastoral a todo Povo de Deus da Diocese de Jundiaí: Sinodalidade, Formação e Comunicação” é uma diretriz que norteará a vida da Diocese de Jundiaí pelos próximos seis anos, promovendo um compromisso renovado com a fé, a comunidade e a missão eclesial. Não se trata de mais um documento, mas um chamado à ação e à transformação, refletindo a visão de Dom Arnaldo para uma diocese vibrante e dinâmica.

A cerimônia de lançamento contou com espaços dedicados a espiritualidade e apresentações culturais. Os momentos de reflexão espiritual foram intercalados com apresentações artísticas, incluindo uma encenação teatral realizada por jovens do Setor Juventude Diocesano.

A noite foi coroada também pela performance da Orquestra de Violeiros Terra da Uva, que encantou com sua música, simbolizando a rica tradição cultural da região, bem como a apresentação de Cordel pelo Pe. Ismael Félix de Sousa. Coube ao Pe. Paulo Eduardo Ferreira de Souza a condução do evento.

Dom Arnaldo Carvalheiro Neto, em seu pronunciamento, destacou a importância da Sinodalidade, da Formação contínua e da Comunicação eficaz como pilares para fortalecer a caminhada diocesana. “Esta carta pastoral é um convite à renovação espiritual e ao compromisso comunitário. Juntos, podemos construir uma diocese ainda mais unida e missionária”, afirmou o bispo.

Dom Arnaldo  exortou os fiéis a serem protagonistas da história, sendo criativos e propositivos, abrindo seus corações e mentes ao Senhor, assim como foram os discípulos de Emaús que caminharam com o Ressuscitado e, com Ele, foram sinal de esperança na vida das pessoas, portadores de uma palavra de fé, de uma palavra de encorajamento e de esperança.

A Carta Pastoral foi recebida com grande entusiasmo e os presentes saíram do evento inspirados e com uma sensação renovada de propósito e missão. O lançamento da Primeira Carta Pastoral foi, sem dúvida, um marco significativo para a Diocese de Jundiaí, sinalizando um novo capítulo repleto de esperança, fé e compromisso renovado com os valores cristãos.

 

Carta Pastoral

“Sinodalidade, Formação e Comunicação” é o título da 1ª Carta Pastoral de Dom Arnaldo que possui 56 páginas. O texto está dividido em 5 capítulos:

  1. – Contexto Histórico da Diocese

1.1. – Caminhada diocesana através dos tempos

1.2. – Os Protagonistas

 

  1. – Eixos de Orientação Pastoral
  2. – Sinodalidade: modo de ser da Igreja

3.1. – O que é sinodalidade?

3.2. – Ações Pastorais para os próximos 6 anos

 

  1. – Formação: cristãos bem formados para uma Igreja em saída

4.1. – Formar-se e configurar-se ao Cristo

4.2. – A formação como caminho de seguimento

4.3. – A formação como recusa ao imediatismo

4.4. – A formação como caminho de unidade

4.5. – Ações Pastorais para os próximos 6 anos

 

  1. – A Comunicação a serviço da Comunhão

5.1. – A Reologia e a Comunicação

5.2. – A Igreja e a Comunicação

5.3. – A Comunicação nos dias atuais

5.4. – Ações Pastorais para os próximos 6 anos

 

A Carta Pastoral é estruturada em três eixos principais: Sinodalidade, Formação e Comunicação. Cada um desses eixos desempenha um papel crucial no fortalecimento da vida comunitária e espiritual da Diocese.

Sinodalidade: Esse eixo enfatiza a importância da caminhada conjunta na fé, promovendo a participação ativa de todos os membros da Igreja diocesana. A sinodalidade busca construir uma Igreja mais inclusiva e colaborativa, onde o diálogo e a partilha de experiências são fundamentais para a tomada de decisões e a vivência da fé.

Formação: A formação contínua dos fiéis é essencial para o crescimento espiritual e intelectual da comunidade. Dom Arnaldo destaca a necessidade de se investir na formação, proporcionando aos agentes e fiéis uma compreensão mais profunda dos ensinamentos da Palavra de Deus e do Magistério, capacitando-os para viver e testemunhar a fé de maneira mais plena e consciente.

Comunicação: Em um mundo cada vez mais conectado, a comunicação eficaz é vital para a evangelização e a manutenção da unidade diocesana. Este eixo aborda a importância de utilizar os meios de comunicação modernos para disseminar a mensagem do Evangelho, fortalecer os laços comunitários e alcançar aqueles que estão afastados da Igreja.

O documento oferece orientação espiritual e prática, ajudando a alinhar os esforços da Diocese com os objetivos e valores da Igreja. Além disso, serve como um meio de comunicação direta entre o bispo e seus fiéis, permitindo que as prioridades pastorais e as reflexões teológicas sejam compartilhadas de maneira clara e acessível. A leitura da Carta é recomendada nas comunidades, grupos, pastorais e movimentos diocesanos.

Fotos e Texto / Setor de Comunicação Diocese de Jundiaí