Existe uma fala de Jesus no Evangelho que merece uma atenção especial: “Vinde a mim vós todos, que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos darei descanso”(Mt 11,28).

É um convite para nos aproximarmos dele, em meio ao estresse diário imposto pelas várias circunstâncias em que vivemos. De fora os trabalhos nos espremem e de dentro de nós as exigências se avolumam: doença, cansaço, angústia, incerteza, insegurança, vazio, etc

Este chamado de Jesus é para nos aproximarmos dele, pois ele é o Filho de Deus que feito homem, humano como nós, nos trás algo essencial: a paz, felicidade. Quem não está cansado hoje em dia, vivendo em uma mudança de época? Quem não está sobrecarregado de obrigações com os estudos, família, trabalho, desemprego, enfim, com o curso da vida?

O peso das obrigações, problemas  e a quase impossibilidade de resolvê-los todos  faz muitas pessoas desanimem e muitos até apelarem pra o suicídio que, infelizmente, em nosso meio, tem aumentado. Se não chega a este extremo, se é vítima de doenças mentais que também aumentam.

Como é bom ouvir o chamado de Jesus e se reconhecer como cansados e sobrecarregados. E então dar ouvidos a ele para encontrar o repouso oferecido por ele, que é sua amizade. Mas em gral, estamos surdos a este apelo divino e fraterno. Para escutar Jesus, devemos coloca-lo em primeiro lugar em nossa vida. Tê-lo como Senhor e Mestre. Ele nos ensinará assim o que é mais importante em nossa vida: “O que adianta ao homem ganhar o mundo todo e perder sua alma?” (Mt 16,26).

A figura deste mundo passará, nós temos um prazo de vida que se acaba. Jesus se preocupa com cada um de nós: “Até os cabelos de vossa cabeça estão contados…”(Mt 10,30). Ele conhece nossos problemas e fardos. O chamado de Jesus é para todos sem exceção. Se existem problemas, Jesus na sua sabedoria e poder, poderá nos ajudar a resolvê-los um por um, com sabedoria e coragem.

As questões e problemas “sociais” são grandes, pertencem ao ser humano enquanto caminha na história, mas as questões  “existenciais”, a busca de sentido para a vida, são eternas e vão além de nossa existência terrena. De fato, o sofrimento espiritual, como é o sofrimento do absurdo, desesperança, o vazio, bate à porta do coração humano, mais dia menos dia. E então a tentação do desespero se faz presente.

Porém é aí neste ponto que o convite de Jesus ganha mais relevância: “Vinde a mim!”. Jesus pode preencher o vazio de Deus que existe hoje nos corações repletos de si mesmos e de mil outras coisas.

Com nossa condição humana, procuramos resolver nossos problemas, o nosso peso usando talvez a bebida, fazendo farra com os amigos, usando drogas…Estas coisas não satisfazem o ser humano: prazer não pode ser confundido com felicidade! Nós necessitamos de Deus, pois é nossa alma que está cansada. E Jesus nos revela quem é Deus, ele nos mostra Deus, aliás ele é o Filho de Deus.

Tenhamos a coragem de responder ao seu convite: “Jesus, enho estado cansado e procurado descanso em coisas que não me satisfazem plenamente. Acolha-me. Ajude-me a viver em tua companhia, confiando nas tuas promessas e me dê a paz e a alegria que espero”.

Por: Dom Pedro Cipollini – Bispo de Santo André