Destaques Fátima Igreja pelo Mundo

“Venho como peregrino entre os peregrinos de todo o mundo”, afirmou o arcebispo primaz do Brasil

Foto: Site do Santuário de Fátima

Cardeal Dom Sergio da Rocha preside Missa no Santuário Nossa Senhora de Fátima, em Portugal

D. Sergio da Rocha pediu uma Igreja comprometida com a defesa da vida e da dignidade de todos.

O cardeal arcebispo primaz do Brasil convidou esta manhã os peregrinos de Fátima a respeitar e zelar pela vida e pela dignidade humanas, numa atitude inclusiva.

“Nós somos a Igreja viva, o santuário vivo do Senhor(…)A vida e a dignidade de cada pessoa necessitam ser reconhecidas, defendidas e promovidas, pelos que oram no templo e pelos que formam o templo vivo do Senhor, sem excluir ninguém de nosso amor fraterno”, afirmou D. Sergio da Rocha na homilia da Missa da Peregrinação Internacional de outubro, a primeira grande peregrinação aniversária em quase dois anos, sem limitações à entrada de peregrinos no Santuário.

A partir da liturgia deste dia, em que se faz memória da festa da dedicação da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, o prelado brasileiro lembrou a importância do templo como espaço e lugar de oração, mas também de compromisso da comunidade cristã.

“Nesta Peregrinação, nós temos a alegria de celebrar o aniversário da Dedicação desta Basílica de Nossa Senhora do Rosário, com louvores a Deus por esta amada igreja que tem sido fonte de graças para os peregrinos de todo o mundo” disse ainda, sublinhando que “o profundo respeito e o zelo pelo templo edificado com pedras devem ser acompanhados da mesma atitude por cada pessoa e por cada comunidade eclesial, onde Deus faz sua morada”, afirmou.

“Nós que recorremos a Ela (Nossa Senhora) não podemos ficar indiferentes aos sofrimentos do próximo, especialmente do próximo mais necessitado e fragilizado, que está à espera de nossa oração, de nossa presença amiga e de nossa solidariedade”, afirmou.

Por isso, desafiou : “reze pelos que mais sofrem. Procure amar e servir os que sofrem, como fez Nossa Senhora, contando com a sua proteção”.

“Venho a este querido Santuário como peregrino entre os peregrinos de todo o mundo e como peregrino oriundo de um país ligado a Portugal não somente por laços históricos e culturais, mas sobretudo por laços de fé e de devoção a Nossa Senhora de Fátima, muitíssimo venerada pelo povo brasileiro, assim como ocorre em tantos outros países”, disse.

“Trazemos as orações de todos ao altar do Senhor, rezando pelos que mais sofrem as consequências da pandemia, os enfermos, os pobres, as famílias enlutadas e todos os que se encontram mais fragilizados”, destacando a ação dos profissionais da saúde “e pelos que se dedicam à vacinação portadora de esperança”.

“Reconhecemos com louvor a Deus e gratidão os passos que têm sido dados na superação da pandemia, mas precisamos continuar a cuidar da vida e da saúde com responsabilidade”, afirmou ainda o prelado brasileiro, oriundo de um país ainda muito fustigado pela pandemia.

Na homilia da Missa internacional, concelebrada pelo cardeal António Marto, bispo da diocese de Leiria-Fátima e por mais 15 bispos e cerca de 200 sacerdotes, o arcebispo de São Salvador da Bahia, e primaz do Brasil, destacou a “união ao Papa Francisco” e convidou à oração pelos trabalhos do sínodo que agora começou.

“É uma ocasião especial para crescermos na vivência da participação, comunhão e missão da Igreja. Vamos participar sempre mais e ajudar os nossos irmãos a participarem da Igreja; procuremos caminhar sempre mais unidos e prontos para assumir a missão evangelizadora da Igreja no mundo de hoje, em meio a tantos desafios pastorais” disse.

Leia a íntegra da matéria no site do Santuário de Fátima.

Com informações do Santuário de Fátima

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.