Sub-Regiões

Bispos da Sub-região Sorocaba refletem Assessoria Administrativa

DSC00045A reunião da Comissão Episcopal da Sub-região Pastoral Sorocaba do Regional Sul 1 da CNBB teve como assunto principal da pauta a assessoria econômica, administrativa e jurídica das dioceses da Província de Sorocaba. Foi realizada em sala da Catedral Diocesano São Francisco Xavier, em Registro, (SP) na manhã desta terça-feira, 11 de novembro. A reunião foi aberta com oração na Catedral, conduzida pelo bispo de Registro dom José Luiz Bertanha.

Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, arcebispo de Sorocaba e presidente do Sub-região presidiu a reunião que contou com a presença de dom Vicente Costa, bispo de Jundiaí; dom José Moreira de Melo, bispo de Itapeva; dom Gorgônio Alves da Encarnação, bispo de Itapetininga e do anfitrião, dom José Luiz Bertanha, bispo de Registro. Também participaram: padre Manoel César de Camargo Júnior, (Sorocaba),  sub-secretário da Sub-região Pastoral; padre Geraldo da Cruz Bicudo de Almeida (Jundiaí);  padre Edson Lúcio de Meira, (Itapetininga); padre Victor Hernandez (Registro): diácono José Carlos Pascoal (CRD Sul 1) e José Cristiano de Goes, contador da Cúria de Registro.

Dom Vicente expôs o objetivo do tema da reunião, que é o de partilhar experiências administrativas e econômicas, e suas possíveis implicações jurídicas. O diácono Diógenes Faustini, ecônomo da diocese de Jundiaí partilhou sobre o funcionamento administrativo da diocese e de suas 65 paróquias. “Cada vez mais o Estado está se aproximando e cobrando da Igreja, por isso é necessária a constante atualização fiscal e conhecimento das leis e normas receituárias e fiscais”, disse.

Kazuhori Eto, ecônomo da arquidiocese de Sorocaba falou das dificuldades de se fazer uma centralização contábil e fiscal: “É necessário convencer os párocos que a centralização na Cúria, através do ecônomo, evitará o desencontro de informações e as falhas contábeis”. A ecônoma da diocese de Registro, Aparecida C. Ferreira disse que “o demonstrativo é básico para o fisco. Contabilidade formal de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal, eis o que deve ser aprimorado pela Igreja”.

O assessor jurídico da Cúria diocesana de Jundiaí, dr. William Munarolo disse que a questão da imunidade tributária é um dos principais itens de estudo na questão administrativa (participou recentemente de encontro promovido pela CNBB sobre o tema). “É necessária extrema confiança nos escritórios que atendem as paróquias, exigir deles que estejam atualizados nas questões fiscais e tributárias do país”, falou. “Há uma nova realidade fiscal no Estado Brasileiro, informatizado e ávido por dinheiro. A Igreja sempre gozou de alguns privilégios na área, e hoje isso não acontece mais. Por isso exigir assessoria que esteja atualiza na questão”, complementou o advogado.

Os bispos e padres coordenadores de pastoral apresentaram a realidade de suas dioceses. Na segunda parte da reunião houve nova partilha de informações entre os assessores, enquanto a Comissão dava andamento aos demais itens da pauta, sob a coordenação do sub-secretário padre Manoel Júnior, com informações da Reunião Ampliada do Conselho Episcopal do Regional Sul 1 da CNBB, realizada no dia 7 de novembro.

A Sub-Região Sorocaba, além da Arquidiocese de Sorocaba, é composta pelas Dioceses de Itapetininga, Itapeva, Jundiaí e Registro.

DSC00040
Catedral Diocesana de Registro sediou a reunião da sub-região pastoral.

De Registro, Diácono José Carlos Pascoal

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.