Notícias

Bispo Referencial Estadual das CEBs do Regional Sul 1 da CNBB concede entrevista sobre o Intereclesial

960239_571083012983789_1702266200_n

Faltando 07 dias para o início do 14º Intereclesial, na cidade de Londrina, PR, o bispo da diocese de Caraguatatuba (SP) e referencial da Cebs do Regional Sul 1 da CNBB, Dom José Carlos Chacorowski (foto) conversou com a assessoria de imprensa do Regional Sul 1 da CNBB. O 14º Intereclesial acontecerá de 23 a 28 de janeiro de 2018, na cidade de Londrina Paraná. O tema será: CEBs e os Desafios no Mundo Urbano. Terá como lema: “Eu vi e ouvi os clamores do meu povo e desci para libertá-lo” Ex 3,7.  Confira a entrevista:

Daqui alguns dias,  a cidade de Londrina será sede do 14º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base (CEB). Qual é a sua expectativa para o evento?

As CEBs nasceram e se desenvolveram no espírito da renovação do Concílio Vaticano II e assim tornaram-se uma manifestação clara de pessoas que queriam viver intensamente os valores do Evangelho e, por isso mesmo, foram forte testemunho do Reino de Deus, anunciado por Jesus e chegaram a ser as comunidades que tinham realmente o rosto eclesial. A meu ver, nas duas últimas décadas este foco foi desviado. O olhar que deveria ter permanecido sobre o Evangelho acabou sendo desviado para uma doutrina partidária. Perdeu-se a força do profetismo e da espiritualidade. Espero que este Intereclesial possa ser um novo passo em direção ao espírito renovador do Concílio Vaticano II.

O tema da edição deste ano será os “desafios do mundo urbano”. O senhor pode falar um pouco sobre este tema?

Enquanto a sociedade continuar construindo sobre bases capitalistas e critérios puramente econômicos, nunca chegaremos a uma sociedade fraterna e solidária. O grande desafio seria a mudança desses parâmetros. Que força seria capaz de superar a ganância?

No âmbito Regional, o senhor é bispo Referencial das Cebs no estado de São Paulo. Como o Senhor vê a caminhada da Cebs no estado de São Paulo?

Tenho mais contato com os delegados nos encontros e percebo que são pessoas comprometidas e muito dedicadas.

Na Cebs do Regional Sul 1 têm atividades programada pós-intereclesial?

Concretamente tomaremos as decisões na manhã que será reservada lá em Londrina quando os regionais se reunirão para a partir das conclusões do Intereclesial traçar suas atividades. Quanto ao Regional Sul 1, buscaremos resgatar com mais clareza a identidade das CEBs. Decidir a posição diante das eleições deste ano, qual envolvimento teremos com as comunidades específicas como quilombolas, indígenas, etc., e evidentemente como se posicionar diante dos desafios do mundo urbano.

O Ano do Laicato, nos convida a refletir sobre os “Cristãos leigos e leigas, “Sal da terra e luz do mundo”. Tanto nas CEBs como nas Pastorais Sociais, o protagonismo dos leigos e leigas é bastante forte. Como o senhor vê essa atuação? Sem eles não haveria CEBs? 

Exatamente por terem sido “luz no mundo e sal da terra” as CEBs a partir de leigos e leigas e religiosos ou religiosas quando unidos aos leigos tornaram-se fortes polos evangelizadores. Sem eles as CEBs não teriam conseguido promover muitas comunidades carentes muitas vezes esquecidas pelo poder público.

E para concluir, deixa a sua mensagem para os animadores e animadoras de Cebs do nosso Regional?

É a partir do Evangelho que devemos anunciar o Reino de justiça, fraternidade e paz. Nosso Senhor Jesus Cristo abençoe este 14° Intereclesial, levando cada um de nós ao comprometimento da construção de uma sociedade mais humana, mais fraterna, mais ecológica e mais solidária. Acompanhe-nos a materna intercessão da Imaculada Conceição Senhora Aparecida.

 Entrevista concedida ao jornalista Renato Papis, do Regional Sul 1 da CNBB

Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.