Notícias

Arcebispo de Ribeirão Preto completa 30 anos de sacerdócio

dmoacirmens_reduzido

Dom Moacir celebra 30 anos de vida sacerdotal e 12 anos de ordenação episcopal

O arcebispo de Ribeirão Preto (foto), dom Moacir Silva será homenageado na noite desta terça-feira (06) em celebração eucarística ao aniversário de 30 anos de vida sacerdotal e 12 de ordenação episcopal. A cerimonia ocorrerá na paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Ribeirão Preto (SP).

Com o lema sacerdotal: “Sacerdote: homem de Deus em meio aos homens”, o arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto, dom Moacir Silva, celebra em 6 de dezembro, 30 anos de vida sacerdotal. Dom Moacir Silva, 62, natural de São José dos Campos (SP), entrou para o seminário aos 21 anos. Fez o Curso Filosófico, entre 1980 e 1982, no Seminário Bom Jesus, em Aparecida e o Curso Teológico, entre 1983 e 1986, no Instituto Teológico Sagrado Coração de Jesus, em Taubaté. Foi ordenado sacerdote em 6 de dezembro de 1986, pelas mãos de Dom Eusébio Oscar Scheid, SCJ, sendo o sexto padre a ser ordenado na Diocese de São José dos Campos. De 1986 até 2004 exerceu o ministério sacerdotal como presbítero nesta diocese, e consequentemente veio a ser nomeado bispo de sua diocese de origem.

Dom Moacir ainda tem motivos para agradecer a Deus no mês de dezembro. No dia 11, completa 12 anos de ordenação episcopal. Dom Moacir foi nomeado bispo diocesano de São José dos Campos (SP), em 20 de outubro de 2004. A Ordenação Episcopal ocorreu no dia 11 de dezembro de 2004, em São José dos Campos, acompanhada por mais de 7 mil pessoas. Dom Nelson Westrupp, SCJ, foi o bispo ordenante e os coordenantes foram: Cardeal Raymundo Damasceno Assis e Dom Dimas Lara Barbosa. Seu lema episcopal é “Permanecei em mim” (Jo 15, 4), que expressa sua firme convicção de que só é possível viver e realizar bem o ministério episcopal numa profunda intimidade com Jesus Cristo, o Bom Pastor.

Em 24 de abril de 2013, dom Moacir foi nomeado pelo papa Francisco arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto, e tomou posse na Catedral Metropolitana de São Sebastião, em 23 de junho de 2013.

Dom Moacir concedeu entrevista ao Informativo arquidiocesano Igreja Hoje para falar sobre sua experiência de 30 anos de vida sacerdotal e 12 de ministério episcopal.

Igreja-Hoje – Conte-nos um pouco de como surgiu o despertar da vocação sacerdotal?

Dom Moacir – Desde pequeno pensava em ser padre. Gostava de ver o Padre celebrar a Missa; isso me chamava atenção; em casa repetia os gestos do padre. Um dado importante: eu participava da missa apenas 4 vezes por ano; nossa comunidade era rural e, naquele tempo, o padre ia para celebrar a festa da padroeira: Nossa Senhora d’Ajuda, a festa do Divino Espírito Santo, de São Sebastião e de São Benedito. Minha decisão de ir para o Seminário se deu já na idade adulta, aos 21 anos de idade. Ingressei no Seminário no dia 6 de fevereiro de 1976; completei o ensino fundamental e médio e, depois, Filosofia e Teologia. Foram 10 anos e 10 meses de formação presbiteral inicial. Fui ordenado sacerdote no dia 6 de dezembro de 1986.

 

IH – Qual avaliação o senhor faz desses 30 anos de vida sacerdotal? E quais os maiores desafios vividos neste período?

Dom Moacir – Foi uma rica experiência. Exerci o mistério presbiteral por 18 anos, dos quais os 2 primeiros anos como vigário paroquial na Catedral Diocesana de São Dimas, depois como pároco da Paróquia Coração de Jesus, por 4 anos e, por fim, 12 anos como pároco da Catedral. Acompanhei diversas pastorais a nível diocesano tais como juventude, família, vocacional, saúde, escola e colégio diaconal. Desde o primeiro ano de padre ajudei na formação dos seminaristas; atuei como reitor interino da teologia por um semestre e vice-reitor da mesma por alguns anos. Depois de 18 anos de ministério presbiteral chegou o ministério episcopal. Desafios sempre aparecem, mas a graça de Deus sempre me sustentou. A obra é de Deus e é ele que a realiza; esforço-me para não atrapalhar tanto a ação dele; tenho consciência de que Ele me quis como instrumento, por puro amor de predileção da parte Dele para comigo.

 

IH – Como o senhor avalia, dentro destes 30 anos de vida sacerdotal, os 12 anos de ministério episcopal?

Dom Moacir – Nesses 12 anos de ministério episcopal vivenciei diversas experiências que tal ministério comporta. Com o passar do tempo vou percebendo que é consolador saber que Deus realmente sabe quem sou e não se assusta com a minha pequenez. É reconfortante conservar no coração a memória da sua voz que me chamou, precisamente a mim, não obstante as minhas  insuficiências. Enche de paz abandonar-me à certeza de que será Ele, e não eu, quem levará a cumprimento aquilo que Ele mesmo começou.

 

IH – O que motivou o senhor a escolher como lema sacerdotal: “Sacerdote: homem de Deus em meio aos homens”?

Dom Moacir – Ao longo de minha formação presbiteral inicial fui percebendo que só é possível viver bem o ministério sacerdotal numa profunda intimidade com Jesus Cristo, com Deus. Por isso, fiz minha síntese teológica com o tema: “Sacerdote: homem de Deus em meio aos homens”. Não foi apenas tema de síntese conclusiva de teologia, mas meu programa de vida sacerdotal.

 

IH – Como tem sido estes três anos de ministério episcopal na Arquidiocese de Ribeirão Preto?    

Dom Moacir – Tem sido uma rica experiência. Cheguei aqui dizendo que ia integrar-me numa igreja centenária e depois dar minha contribuição para esta mesma igreja. O primeiro ano foi mais de conhecimento, de observação da caminhada pastoral. Neste tempo, destaco o processo da 14ª Assembleia Arquidiocesana de Pastoral e a aplicação das Diretrizes que nasceram da Assembleia.

domoacirordena2
Fotos da Ordenação Sacerdotal de Dom Moacir Silva – 6.12.1986. Fotos: Arquidiocese de Ribeirão Preto
Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.