Notícias

A vida religiosa inserida no mundo indígena

encontro catequistas_reduzidaNa Amazônia, em Tabatinga, estado do Amazonas, as irmãs se esforçam para melhorar a qualidade de vida na área da educação, saúde e preservação de sua cultura e de sua identidade. O povo indígena é abandonado por todas as instituições, mas a Vida religiosa se fez presente, e não pode abandonar esta presença.

O trabalho desenvolvido fez parte do Projeto Missionário entre os Regionais Sul 1 e Norte 1 da CNBB, criado pelos bispos do estado de São Paulo, para colaborar com as Igrejas na Amazônia. A Conferência dos Religiosos/as do Brasil (CRB), do estado de São Paulo, apoia e incentiva a iniciativa.

 Irmãs Bernadete Meneghelo*

Em nome da Conferência Religiosa do Brasil da Regional São Paulo, visitando a comunidade missionária intercongregacional na comunidade indígena de Vendaval, da etnia Ticuna, pude perceber a importância da Vida Religiosa inserida no mundo indígena.

As irmãs Luiza Ferreira (Sagrada Família de Bordeaux) e Izabel Patuzzo (Missionárias da Imaculada – PIME) foram as primeiras religiosas vivendo em uma comunidade indígena na Diocese do Alto Solimões, sendo esta presença amorosa e profética da vida religiosa no meio indígena.

A CRB sentindo o apelo desta comunidade, do Bispo Diocesano, dom Adolfo Zon Pereira e do Pároco, frade Paolo, a continuidade deste projeto é extremamente necessária, pois estas irmãs deram três anos nesta realidade e em janeiro de 2017 voltaram às suas congregações.

A acolhida fraterna deste povo para com as irmãs é algo que não se pode ser indiferente.

O povo indígena é abandonado por todas as instituições, mas a Vida religiosa se fez presente, e não pode abandonar esta presença.

A Assistência à saúde, educação, segurança é a mais precária para com os indígenas, porém a Vida consagrada escolheu estar presente nesta realidade de abandono com amor do bom pastor a um povo que correspondeu ao cuidado pastoral dessas irmãs.

Acreditamos que as congregações presentes no estado de São Paulo continuarão apoiando este projeto enviando irmãs para dar continuidade à presença nesta Comunidade Intercongregacional na Diocese do Alto Solimões, servindo a única paróquia essencialmente indígena desta diocese,  São Francisco de Assis de Belém dos Solimões, acompanhando pastoralmente um núcleo de 19 Comunidades Indígenas próximas de Vendaval, particularmente na Formação de Catequistas, Ministros da Palavra e Juventude, iniciadas em 2014 por esta comunidade intercongregacional.

Durante esta visita pude sentir o forte apelo deste povo para que as irmãs não abandonem este trabalho missionário.

*Pertence à congregação das Irmãs Franciscanas da Penitência.

comunidade_vendaval

 

 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.