Coronavírus Dioceses Pandemia

A missão evangelizadora da Pastoral da Comunicação em tempos de pandemia

Como preparação para o 54º Dia Mundial das Comunicações Sociais, que será celebrado no dia 24 de maio, a Diocese de Santo André apresenta, a partir desta terça-feira (05/05), reportagens especiais sobre as iniciativas da Pastoral da Comunicação.

Nessa primeira parte, o leitor saberá das articulações da Pascom em tempos de pandemia, por meio das avaliações de padres, coordenadores, agentes e leigos, e de como as paróquias estão se reinventando para levar as informações e o evangelho aos fiéis durante o isolamento social. Em breve também será divulgada a programação da Semana da Comunicação Diocesana, que será realizada pelas redes sociais.

Pastoral de Fronteira

Para o coordenador do Departamento de Comunicação da Diocese de Santo André, Pe. Tiago Silva, os desafios da Pascom sempre foram muito grandes ao longo das mais de três décadas de existência, pois se trata de uma ‘pastoral de fronteira’, isto é, uma ação organizada da Igreja em sintonia e diálogo com as demais pastorais, movimentos e grupos.

“(A Pascom) Faz experiências que muitas outras pastorais ainda não fizeram. Deve estar sempre se reinventando, se redescobrindo, não perdendo a essência de que nós nascemos para comunicar o evangelho e ajudar as outras pastorais a comunicar também a sua ação evangelizadora”, ressalta.

Nestes tempos de pandemia, o sacerdote, que também é assessor da Comissão Episcopal para a Comunicação da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia (Região Centro – Santo André) orienta que as pascons em nível diocesano, regional e paroquial “busquem novos meios de se fazer presente, mas não esqueçam da sua essência: comunicar o evangelho e criar unidade.”

Diante dessa realidade desafiadora, um exemplo concreto de perseverança e determinação na comunicação da Boa Nova é testemunhado pela agente da Pascom da Paróquia São Benedito (Região São Bernardo – Anchieta), Tirzah Vitorino, que destaca a iniciativa da reza do Santo Terço em Família neste mês de maio como determinante para motivar o pároco Pe. Antônio Fernandes Nascimento a realizar as transmissões online da Santa Missa aos domingos.

“Combinamos com algumas famílias que aceitassem rezar das suas casas e os coordenadores começaram a se empolgar com a ação. Renascia a esperança. Percebendo essa empolgação, o padre Fernandes realizou a primeira transmissão neste dia 3 de maio. Foi um momento e muita alegria e superação”, constata.

Unidade regional

Num universo de 106 paróquias e 257 capelas / comunidades numa região com 2,8 milhões de habitantes distribuídos em sete cidades numa área territorial de 828 km², as realidades sociais e econômicas são grandes desafios, não apenas nas questões de distribuição de renda, mas também no acesso aos serviços básicos. No trabalho de evangelização também não é diferente.

Na Paróquia São Judas Tadeu (Ribeirão Pires), a garra e persistência foram determinantes para romper a distância e se aproximar dos fiéis, por meio das transmissões online, como assegura a agente da Pascom, Ana Cláudia.

“A Pascom estava passando por uma reestruturação com a chegada do novo administrador paroquial (Pe. Eliano Bispo dos Santos). Então tivemos que dar passos rápidos com a chegada da pandemia para melhorar as divulgações e transmissões das páginas. Anteriormente, as lives apenas transmitiam a homilia. Hoje, a missa inteira para que possamos levar Jesus Eucarístico a todos que estão em casa, afim de que os fiéis se sintam mais próximos da sua comunidade”, celebra.

Ela revela que a paróquia mantém uma parceria com a Matriz São Sebastião (Rio Grande da Serra), em virtude do Pe. Eliano residir na cidade. “Retransmitimos as missas em nossa página, quando ele não consegue vir aqui. É uma demonstração de unidade em nossa região”, destaca.

Segundo o assessor seminarista da Pascom Diocesana, Gustavo Laureano, o trabalho também está sendo de ajudar as pastorais e movimentos a manter a sua dinamicidade. Mesmo aqueles que tem mais dificuldade com as tecnologias, puderam aprender para se fazerem próximos nesse tempo.

“A fé das pessoas não se perdeu, mas as Pascoms puderam levar mais esperança para os fiéis. Tudo isso mostra que a Igreja, mesmo dando a devida importância para o templo físico, não se restringe a ele, conseguindo se adaptar às necessidades de cada tempo”, argumenta, ao destacar as transmissões como catequese on-line, formações e reuniões para manter o ritmo paroquial.

Inovação e facilitação

Neste contexto, em Diadema, o coordenador regional da Pascom, Paulo França, o Paulinho, revela que a primeira reunião entre os representantes de cada uma das paróquias da cidade, realizada no sábado (02/05), teve um papel fundamental para partilhar as experiências, na busca do entrosamento e superação das adversidades desse período.

“Mesmo com dificuldades, as pascoms juntamente com os padres não desistiram e abriram espaço dentro da programação paroquial para, além das missas, células de estudo, também a transmissão online de momentos de oração com outras pastorais que não tinham facilidade com a tecnologia, como a Legião de Maria e Terço dos Homens. Isso colocou a Pascom como facilitadora da vida da comunidade neste momento”, afirma.

Esse é o caminho para as novas formas de inovar na comunicação, como atesta a coordenadora diocesana da Pastoral da Comunicação, Fernanda Minichello. “A palavra inovação se encaixa perfeitamente no momento em que estamos vivendo”, frisa.

Através dos grupos regionais, a Pastoral da Comunicação Diocesana articulou uma rede de apoio para troca de experiências e conhecimento, ensinando formas de comunicar através das transmissões, tudo para que consigam levar a Boa Nova de Jesus para todas as comunidades.

De acordo com Fernanda, a atual situação exigiu criatividade nas formas de conectar o povo com a sua igreja, com os seus padres, num verdadeiro exemplo de como ser uma igreja doméstica.

“Também tivemos que pensar em como se reinventar. Antes, as formações que seriam presenciais, tivemos que torná-las online. Na verdade, uma forma de fazer com que o diocesano não perca a conexão com a sua diocese, como a iniciativa do nosso bispo Dom Pedro, que tem celebrado missas duas vezes por semana pelas redes sociais”, sintetiza.

Evangelização e solidariedade

Assessor diocesano dos departamentos de Comunicação e do Jurídico e Imobiliário, Pe. Marcos Vinícius Wanderlei da Silva, avalia que, se por um lado, os tempos de pandemia exige o distanciamento social, por outro, o período de recolhimento tem propiciado muitos frutos para a Diocese de Santo André, despertando a criatividade na missão evangelizadora.

“Elaboramos novos conteúdos, como a programação de formações, momentos de oração, lives musicais e potencializando programas que já existiam nas redes, como o Verbum, sendo sinais de fé e vozes da esperança por parte da Diocese”, comenta o administrador paroquial da Paróquia São Geraldo Magella (Região Santo André – Leste), que celebra missas online todos os dias.

Segundo o sacerdote, também é preciso valorizar o crescimento das pastorais de comunicação paroquiais neste período, vencendo as barreiras e buscando o envolvimento de toda a comunidade.

“Destaco ainda o esforço dos padres, principalmente os mais idosos, que tem se dedicado, mesmo sem vínculo com a tecnologia, a se colocar a serviço do povo nesta missão de evangelização”, reitera.

A coordenadora da Pascom na Região Santo André – Utinga, Palloma Santos, ratifica o pensamento de Pe. Marcos e enfatiza que o papel da Pascom é extremamente importante no processo de evangelização.

“Notamos em nosso regional que muitas paróquias tiveram que se adaptar devido a esse tempo de pandemia. Além das missas, algumas estão promovendo momentos de formação e espiritualidade online, pensando em alternativas de estarem próximas dos paroquianos, mesmo que virtualmente”, aponta.

A preocupação social também está presente nas ações pastorais. Para isso, as igrejas se organizam em sistema de drive-thru para receber doações de alimentos, produtos de limpeza e de higiene pessoal. “A divulgação é fundamental pela grande participação das pessoas”, complementa.

FONTE: Site da Diocese de Santo André

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.