A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio de suas Comissões Episcopais Especiais para a Amazônia e para a Ecologia Integral e Mineração, o Movimento Laudato Si’ e a Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM-Brasil), promoveram nesta segunda-feira (22), a abertura oficial da Semana Laudato Si’. A solenidade aconteceu pela manhã no auditório Dom Helder Câmara, na sede da CNBB, em Brasília (DF).
O lançamento foi transmitido ao vivo, nas redes sociais da CNBB (Youtube, Facebook e Twitter) e está à disposição para quem não pôde acompanhar a transmissão
A cerimônia contou com a presença do novo secretário-geral da CNBB, dom Ricardo Hoepers, do secretário da Comissão de Ecologia Integral e Mineração da CNBB, dom Vicente Ferreira, da ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, do gerente para Ibero-América do Movimento Laudato Si’, Igor Bastos, e da secretária executiva da REPAM-Brasil, Irmã Maria Irene Lopes. O cacique Dadá Borari, do povo Indígena Maró, no Estado do Pará, e um dos protagonistas do filme “A Carta”, inspirado na Encíclica Laudato Si’, também participou do evento.

O que é a Laudato Si?

 

“Laudato Si'” é uma encíclica publicada pelo Papa Francisco em 24 de maio de 2015. O título, que em português significa “Louvado sejas”, é uma referência ao início do Cântico das Criaturas de São Francisco de Assis. A encíclica trata da ecologia e da relação entre os seres humanos e o meio ambiente. É uma carta aberta do  Santo Padre, o Papa dirigida a todas as pessoas, independentemente de sua religião, chamando a atenção para a crise ecológica global que enfrentamos. Ela destaca a interconexão entre a crise ambiental, a pobreza, a desigualdade social e a falta de cuidado com o planeta Terra.

A encíclica aborda temas como a degradação ambiental, a escassez de recursos naturais, a mudança climática, a perda de biodiversidade e a responsabilidade dos seres humanos em relação à criação divina. Também enfatiza a necessidade de uma abordagem holística que promova a justiça social, o cuidado com os pobres e a promoção de um estilo de vida mais sustentável.

Além disso, chama a atenção para a importância do diálogo interdisciplinar e inter-religioso para encontrar soluções para os desafios ambientais. O Papa Francisco encoraja a solidariedade global e a cooperação entre nações para enfrentar os problemas ambientais de forma eficaz. A encíclica também enfatiza a responsabilidade individual e coletiva de cuidar do meio ambiente e promove a necessidade de uma conversão ecológica, onde as pessoas adotem um estilo de vida mais simples, sustentável e em harmonia com a natureza.

A “Laudato Si'” teve um impacto significativo no diálogo sobre a ecologia tanto dentro como fora da Igreja Católica.  Ela serve como um chamado urgente para a proteção da criação divina e para a promoção de um desenvolvimento sustentável baseado na justiça, na solidariedade e no respeito pela natureza.