Destaques Especial

Sinodalidade marcará a Assembleia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB

Assembleia Regional dos Bispos terá Dom Pedro Carlos Cipollini como assessor. Foto: Diocese de Santo André

Confira a entrevista concedida por Dom Pedro Carlos Cipollini, que irá assessorar a Assembleia Regional dos Bispos entre os dias 9 e 10 de junho.

Nos dias 9 e 10 de junho, acontecerá a Assembleia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB. O evento, que este ano será realizado no formato on-line, terá como assessor o bispo diocesano de Santo André, Dom Pedro Carlos Cipollini, que falará sobre “Sinodalidade, Comunhão e Missão”.

Confira a entrevista concedida ao site do Regional.

O senhor será assessor desta assembleia e falará sobre Sinodalidade, Comunhão e Missão. O que esperar deste tema?

Espero que o tema de grande atualidade contribua para ajudar a implantar a “Sinodalidade” na Igreja, como nos exorta o Papa Francisco.

Como este tema está ligado à Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe e qual seu impacto no trabalho conjunto e pastoral entre as (arqui) dioceses do Regional?

Este é um tema que nos projeta para o futuro da Igreja na linha de continuidade com o Vaticano II. Daqui para frente o tema da “Sinodalidade” estará na pauta de todos os encontros eclesiais.

Como podemos vislumbrar os desdobramentos da temática da Assembleia nas arqui (dioceses) uma vez que bispos e coordenadores diocesanos de pastoral, “caminhando juntos”, são fomentadores da sinodalidade em seus respectivos territórios diocesanos?

O desdobramento que se espera é a criação de uma “mentalidade sinodal”, ou seja, que todos se convençam que devemos caminhar juntos, unidos na diferença, fazendo de verdade unidade na diversidade com base na igual dignidade de todos pelo Batismo.

Assessor

Dom Pedro Carlos Cipollini nasceu no dia 4 de maio de 1952, em Caconde, no interior do estado de São Paulo.

Em 1972, fez o noviciado nos padres Paulinos. Em 1973, ingressou no Seminário Central Imaculada Conceição, do Ipiranga, na capital paulista, pela Diocese de Franca (SP). Cursou Filosofia na Faculdades Associadas do Ipiranga, hoje UNIFAI, em São Paulo. Também estudou Pedagogia, obtendo a licenciatura em Filosofia e Pedagogia. Fez o curso de Teologia, na Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, da Arquidiocese de São Paulo, obtendo o bacharelado em Teologia.

Foi ordenado diácono na Catedral da Imaculada Conceição, em Franca (SP), no dia 7 de setembro de 1977, e presbítero na mesma Catedral, no dia 25 de fevereiro de 1978, pelo bispo de Franca, Dom Diógenes Silva Matthes. Como padre, frequentou o Curso de Extensão Universitária sobre o novo Código de Direito Canônico, no Instituto de Teologia Salesiano Pio IX, em julho de 1983.

De 1984 a 1985, cursou pós-graduação em Teologia, na Faculdade Pontifícia Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo, obtendo o Mestrado em Teologia, após defender tese em Teologia Dogmática. Cursou doutorado em Teologia na Itália, residindo em Roma, no Colégio Pio Brasileiro, de 1990 a 1992. Estudou na Universidade Gregoriana, onde defendeu tese de doutorado em Eclesiologia.

Regressou a Campinas em 1993. Foi Diretor de Estudos do Seminário Imaculada de Teologia da Arquidiocese de Campinas (1993-1994). Lecionou na PUC-Campinas. Em 1996, fez parte da Comissão Central do “Projeto de Evangelização Rumo ao Novo Milênio”. Foi Diretor Espiritual do Seminário Imaculada de Filosofia, da Arquidiocese de Campinas (1997-2000) e membro do Conselho de Presbíteros.

Dom Pedro foi eleito bispo da Diocese de Amparo (SP) pelo Papa Bento XVI, em 14 de julho de 2010, e ordenado bispo na Catedral de Campinas, no dia 12 de outubro de 2010.

Na Assembleia Geral da CNBB de 2015 foi eleito presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé, para os anos de 2015 a 2019, sendo reeleito em maio de 2019 para um novo quadriênio (2019-2023)

No dia 27 de maio de 2015 foi nomeado bispo da Diocese de Santo André (SP) pelo Papa Francisco, sucedendo a Dom Nelson Westrupp, que teve sua renúncia aceita por limite de idade e atualmente emérito na mesma diocese.

O lema episcopal de Dom Pedro Carlos Cipollini é “IN NOMINE IESU”, que significa “Em nome de Jesus” (Cl 3,17).

 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.