Destaques Falecimento Notas

Regional Sul 1 emite nota de pesar pelo falecimento de Dom David Dias Pimentel

Créditos Foto: Diocese de São João da Boa Vista

O Regional Sul 1 da CNBB publicou nesta terça-feira, 16, uma nota de pesar pelo falecimento do Bispo emérito da Diocese de São João da Boa Vista, Dom Davi Dias Pimentel, 80 anos, ocorrido nesta terça-feira (16), por complicações da Covid-19.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DE PESAR DO REGIONAL SUL 1 DA CNBB  PELO FALECIMENTO DE DOM DAVID DIAS PIMENTEL 

 “É preciosa aos olhos do Senhor a morte dos seus fiéis” (Sl 116,15) 

 A sociedade brasileira se recente das consequências da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Infelizmente, um ano após os primeiros registros de infecções pela Covid-19 no Brasil, os casos se multiplicam assustadoramente, causando sequelas nas pessoas e na sociedade, e o que é pior, está ceifando milhares de vidas. 

Lamentavelmente, em decorrência de complicações pela infecção do vírus pandêmico, hoje (16/03), faleceu e foi sepultado, Dom Davi Dias Pimentel, Bispo emérito da Diocese de São João da Boa Vista. Ele sucumbiu após alguns dias de embate com o vírus, em um hospital na cidade que se estende sobre serras da Mantiqueira. 

Dom Davi, nascido em Ilha dos Açores, Portugal, em 18 de março de 1941, ainda muito novo cruzou o Atlântico com sua família rumo ao Brasil. Entrou no seminário e foi ordenado presbítero na Diocese de São José do Rio Preto, em dezembro de 1969. Na mesma diocese, também recebeu e aceitou a nomeação de Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, sendo ordenado em janeiro de 1997. 

 Transferido para a Diocese de São João da Boa Vista, assumiu o cargo de Bispo Titular no dia 25 de março de 2001, permanecendo no pastoreio desta Igreja Particular até 28 de setembro de 2016. Como Bispo Emérito, esteve sob o cuidado do seu sucessor, Dom Antônio Emídio Vilar, na sede episcopal, e mesmo com limitações físicas, em consequência de um AVC, mantinha-se bem humorado e com presença paterna junto aos padres.  

 Fiel ao seu lema episcopal – Ministrare, Non Ministrare (Servir, não ser servido) – deixou como legado à Diocese de São João da Boa Vista,  sobretudo, a reestruturação da Cúria e da formação presbiteral, ordenação de vários presbíteros, a abertura de novas paróquias, o serviço aos presbíteros, assim como a dedicação ao laicato em geral.  

 Por deixar belas marcas indeléveis na memória do povo de Deus da Diocese de São João, tão logo sua morte foi noticiada, seguiu-se grande comoção pelas cidades que integram, seguida de orações e expressões de pesar de setores da igreja, dos poderes públicos, de outras instituições e de pessoas pelas redes sociais. 

 Em nome dos bispos do Regional Sul 1 da CNBB, a Presidência manifesta condolências ao Bispo diocesano, Dom Antônio Emídio Vilar, ao presbitério, religiosos (as) e laicato, por ocasião da perda entre vós de uma testemunha querida da fé em Jesus Cristo, primeiro como pastor saudável peregrinando pelas paróquias, e nos seus últimos anos, pela aceitação dócil dos limites da enfermidade. 

 Rezemos para que Deus o acolha na eternidade e faça brilhar para ele a luz eterna, de onde ele intercederá continuamente pelos que dedicou sua existência terrena. 

 Fraternalmente, 

 São Paulo, 16 de março de 2021.

Dom Pedro Luiz Stringhini
Presidente 

Dom Edmilson Amador Caetano
Vice-Presidente

Dom Luiz Carlos Dias
Secretário 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.