Destaques Falecimento Notas Palavra Oficial Presidência

Regional Sul 1 emite nota de condolências pelo falecimento do Pe. Ticão

Pe. Ticão ao lado do arcebispo emérito de São Paulo, Cardeal Paulo Evaristo Arns

A Diocese de São Miguel Paulista comunicou, com pesar, que faleceu na noite desta sexta-feira, 1º, o Padre Antonio Luiz Marchioni, mais conhecido como Padre “Ticão”, pároco da Paróquia São Francisco de Assis, em Ermelino Matarazzo, aos 68 anos de idade, ordenado sacerdote há 42 anos.

O Regional Sul 1 da Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB) publicou nota de pesar assinada pela presidência da entidade.

Leia a Nota.

NOTA DE CONDOLÊNCIAS PELO FALECIMENTO DO PE. TICÃO

O Regional Sul 1 da CNBB lamenta profundamente o falecimento do Revmo. Pe. Antonio Luiz Marchioni (Pe. Ticão), da Diocese de São Miguel Paulista, pároco da Paróquia São Francisco de Assis, em Ermelino Matarazzo, aos 68 anos de idade, ordenado sacerdote há 42 anos.

Pe. Ticão é personagem das mais conhecidas na Zona Leste da Capital paulista e deixa um valiosíssimo legado, graças ao seu envolvimento e sua liderança junto aos movimentos populares, especialmente o de Moradia, com vistas à mobilização e à luta para a conquista de moradia para o povo. Nesses anos, ele testemunhou que foram conseguidas cerca de 35 mil casas populares. Além disso, sua atuação foi marcante no trabalho de cuidado da saúde e prevenção de doenças. Atuou fortemente no esforço de inclusão e valorização das pessoas idosas, por meio de centros de convivência para idosos, que na Zona Leste hoje somam cerca de quarenta grupos. Some-se a tudo isso o trabalho com pessoas portadoras de deficiência e a luta por uma Universidade na Zona Leste.

Pe. Ticão se esforçou durante essas quatro décadas num trabalho de formação de lideranças, articulação e mobilização, promovendo e valorizando os fóruns populares. Diante de tudo isso e muito mais que se poderia descrever, não há como não ser tomado de perplexidade e tristeza diante da partida de um sacerdote com esse grau de dedicação ao povo pobre da periferia. Gastou sua vida perseguindo os mais nobres ideais: um verdadeiro pastor segundo o coração de Jesus Cristo.

Expressamos nossa solidariedade a Dom Manuel Parrado Carral, bispo diocesano de São Miguel Paulista, a todo o clero daquela diocese, seus familiares, amigos, colaboradores e a todos quantos seu luminoso raio de atuação beneficiou, especialmente os pobres, razão de ser de seu contagiante idealismo e seu eloquente testemunho cristão.

É o momento de renovar a fé na ressurreição e na vida eterna que Cristo conquistou com a entrega de sua vida na cruz. E ao mesmo tempo reafirmar o compromisso com o Seu Evangelho, que anuncia a esperança de um mundo novo e a realização da promessa de “um novo céu e uma nova terra, onde Deus enxugará toda lágrima dos olhos, pois nunca mais haverá morte, nem luto, nem clamor, e nem dor haverá mais” (cf. Ap 21,1.4).

Os arcebispos e bispos e todo o Regional Sul 1 da CNBB se unem em prece pelo descanso eterno do querido Pe. Ticão que agora já pode ouvir: “Vinde, bendito do meu Pai, recebe por herança o reino preparado desde a fundação do mundo” (Mt 25,35). Pe. Ticão vive!
Fraternalmente,

Dom Pedro Luiz Stringhini
Presidente

Dom Edmilson Amador Caetano
Vice-presidente

Dom Luiz Carlos Dias
Secretário

São Paulo, 02 de janeiro de 2021

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.