Comissões Episcopais Pastorais

Pastoral do Menor realiza Retiro

reduzida
Estiveram presentes no retiro cerca de 126 agentes da Pastoral do Menor, de 15 dioceses e regiões pastorais do estado

A Pastoral do Menor do Regional Sul 1 da CNBB (São Paulo), realizou entre os dias 21, 22 e 23 de fevereiro,no Centro de Formação Sagrada Família, no Ipiranga, em São Paulo, o V Retiro Espiritual para Agentes e Coordenadores da Pastoral do Menor.

Este ano o retiro tratou do tema “Desfiguração… transfiguração… configuração!”, ministrado pelo padre Savério Paolilo (Pe. Xavier), padre comboniano que desde o tempo de seminarista atua na Pastoral do Menor.

De acordo com o assessor, o que diferencia a Pastoral do Menor dos outros trabalhos sociais “é o amor incondicional, a pedagogia da presença, ver as crianças e adolescentes como Jesus mesmo os vê. Perder essa dimensão é desviar-se da mística que nos sustenta. Se essa é a riqueza da Pastoral do Menor, há que cuidar dessa riqueza, por isso, a preocupação com os agentes da Pastoral foi o cerne da reflexão de Pe. Savério. O mundo de hoje optou por viver a desfiguração… afastou-se do olhar de Deus, deu as costas ao sofrimento do outro, escondeu-se Dele para mergulhar na mediocridade do culto a si mesmo”. disse.

Ele ainda disse “que aquele que não defende os direitos humanos deixa de ser humano. No entanto, defender os direitos não basta. Há que se implantar a civilização do amor. Para isso é preciso passar pela transfiguração, o que se deve fazer pela oração, momento de profunda intimidade com Deus, um tempo concentrado, de grande qualidade, para viver depois o tempo dilatado, o dia a dia. Não podemos nos esquecer de que somos as mãos, a boca, os pés e os olhos de Deus. Precisamos ter o olhar inocente de Deus, que vê com o coração. Se perdemos essa qualidade do olhar, tornamo- nos mercenários, falsos pastores”.

Concluiu, dizendo, “mas como recuperar o olhar inocente, misericordioso de Deus? Buscando a configuração com Cristo. Onde? Aos pés da cruz: lugar por excelência em que Deus prova seu amor incondicional por todos nós. Deus que está sempre disposto a perdoar… e nem precisamos pedir desculpas. Nós nos preservamos, mas Deus não se poupa, dá-se por inteiro. Ama sempre. É assim também o meu amor? Ou cumpro uma tarefa, no trabalho pastoral?”,  A Pastoral do Menor é um casamento eterno. Amo para sempre… ou não amo de verdade!”

Estiveram presentes no retiro cerca de 126 agentes da Pastoral do Menor, de 15 dioceses e regiões pastorais do estado.

reduzida2

 

Contribuição de Maria Suzete Casellato, Agente da Pamen de Osasco.

 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.