Notícias

Pastoral Carcerária realiza assembleia estadual em Catanduva

Foto oficial[1]_reduzida

Realizou-se entre os dias 5 a 7 de maio na diocese de Catanduva (SP) mais uma Assembleia da Pastoral Carcerária do Estado de São Paulo. Participaram 130 agentes de pastoral que atuam em 40 dioceses do Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O evento começou na parte da tarde de sexta feira com as boas vindas, as inscrições, entrega do material, a acomodação nas estruturas do antigo seminário, a apresentação da pauta,e o momento mariano da reza do terço conduzido pela Assessora da PCr Estadual, Irmã Ideni Bernardes.

 <br>
O dia seguinte, a celebração da eucaristia, com as boas vindas do anfitrião da casa e Bispo referencial da Pastoral Carcerária do Regional Dom Otacílio Luziano da Silva, deu inicio ao intenso fim de semana de atividade pastoral.
Dom Otacílio tratou de vários aspectos da devoção mariana e seu significado no contexto dos 300 anos do reencontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida no rio Paraíba, especificando a importância da devoção Mariana para toda Igreja.
 <br>
A seguir, Ariel de Campos e Margarida Rondon, Assessoras da PCr-SP/CNBB-SUL1, expuseram ao estado um proposta para auxiliar a comunicação e a divulgação da Pastoral Carcerária Estadual: o Projeto “Pacline” que consiste num Site para divulgar os trabalhos de todas as equipes pastorais no estado  e num canal de Youtube que divulgará vídeos sobre temas relacionados ao trabalho da PCr. No primeiro vídeo foi apresentada a palavra de Dom Otacílio e algumas lideranças da PCr no estado sobre o trabalho das Pastorais Sociais com enfoque no trabalho da Pastoral Carcerária. Destaca-se, na fala de Dom Otacílio que: “ As Pastorais Socais nascem da profunda ligação com Jesus Cristo e com a Igreja”… “Pastoral Social bem feita é aquela que nasce da fé em Jesus Cristo”.
 <br>
Dando prosseguimento, o Assessor Espiritual da Pastoral Carcerária Estadual, Padre Emerson Andrade de Lima, transmitiu uma pequena palavra aos participantes, exortando a todos sobre a necessidade de nossa Missão Pastoral. Lembrou que somos Igreja no Cárcere e que nossa atuação deve partir, em primeiro lugar, da esperança no Cristo Ressuscitado.
 <br>
O final da manhã foi conduzido pelo assessor jurídico da Pastoral Francisco Crozera, que falou sobre o decreto de indulto para as mulheres e a Lei 13.257/2016, que prevê a prisão domiciliar para as mulheres grávidas e com crianças com idade inferior a 12 anos. Ele foi enfático em afirmar como a causa do encarceramento tem a ver com a guerra as drogas, maior causa de aprisionamento das mulheres que beira o 68% dos casos contra o 30% dos homens.
 <br>
Após o almoço, Deyvid Livrini, Coordenador Estadual da PCr-SP, expôs os relatórios dos 2 anos de atividade da Coordenação Estadual. Falou sobre o trabalho do escritório, sobre as visitas e formações da Coordenação é agradeceu a todo o Estado pela confiança depositada na Coordenação Estadual.
Coordenações eleitas_reduzidda
Mais tarde, sob a condução de Dra. Antônia Alexandrina, Vice Coordenadora Estadual da PCr-SP, começou com o momento eletivo, leitura dos artigos do regimento interno referentes à eleição da Coordenação Estadual e das Coordenações de Sub-Regional. Durante este momento várias dioceses e sub-regionais agradeceram o trabalho da coordenação estadual ao longo dos últimos dois anos e pediram a continuação da mesma para mais outros dois anos.
Devido a aprovação unânime do estado, e não e apresentando outra candidatura, Deyvid Livrrini foi aclamado como Coordenador Estadual da Pastoral Carcerária do Estado de São Paulo para os próximos dois anos. Dom Otacilio, seguindo o regimento, perguntou se Deyvid aceitava. O mesmo aceitou e solicitou autorização do estado para manter a mesma equipe, além dos citados: Padre Emersom e Dra. Antonia a recondução do Secretário Executivo Estadual, senhor Adolfo Oliosi. O estado aceitou tal solicitação.
 <br>
A última parte do dia de sábado foi assessorada pelo Padre Valdir Silveira, coordenador da Pastoral Carcerária Nacional e da Arquidiocese de São Paulo. Na sua apresentação ele recordou a caminhada da Pastoral Carcerária e sua colocação no âmbito das Pastorais Sociais, trazendo dados que confirmam como é importante a dimensão profética e de denúncia alimentada pelo sonho de um mundo sem cárceres, que tem na Agenda para o Desencarceramento e o Relatório sobre a Tortura em Tempos de Encarceramento em Massa, dois instrumentos preciosos de ação pastoral e promoção humana colocados nas mãos dos agentes da Pastoral Carcerária.
 <br>
E no domingo, o Cantor Claucio Lima, Egresso do Sistema Prisional, deu um testemunho de conversão, salientou a importância do trabalho da PCr e divulgou seu trabalho de Evangelização através da música. Após isso foi realizado um trabalho em grupos divididos por sub regionais, fazendo o balanço das atividades e avanços destes anos e também apresentando as dificuldades a serem superadas e vencidas na ação pastoral que está diante de nós nos próximos meses e anos.
 <br>
Os agentes também foram lembrados sobre a peregrinação da Pastoral Carcerária Nacional, que irá ocorrer no dia 8 de outubro em Aparecida, por ocasião do ano mariano, a missa dos 25 anos do massacre do Carandiru, os 20 anos da Campanha da Fraternidade de 1997 sobre o cárcere, e o encontro Estadual no dia 25 de novembro em São Paulo.
Com informações da Pastoral Carcerária
Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.