Notícias

Padre missionário de Limeira (SP) no Alto do Solimões

padre

Existe o desprendimento, nada de luxo e por opção de quem quer estar com o seu povo como um pastor, o missionário dorme em redes, toma banho nos rios e se serve do alimento oferecido.

de Carolina Penatti *

Desde 2012, a diocese de Limeira (SP) tem um padre em missão no Alto do Solimões, no Estado do Amazonas. Padre Isaías Daniel está exercendo o sacerdócio na cidade de São Paulo de Olivença, na paróquia São Paulo Apóstolo por meio do Projeto Missionário Sul 1 – Norte 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Entre seus trabalhos estão as visitas às comunidades ribeirinhas indígenas e a animação vocacional. Eu estive na Região no mês de fevereiro, deste ano.

Para quem é de fora e passa alguns dias acompanhando como leiga o trabalho de evangelização realizado pelo padre, percebe que foi preciso adaptação e que, no seu caso, não pareceu tão difícil, e o mais importante, está feliz.

Inicialmente atuou como vigário da paróquia Santos Anjos em Tabatinga, sede da diocese do Alto do Solimões, por dois anos, a pedido do hoje bispo emérito, dom Alcimar, e criou o Serviço Diocesano de Animação Vocacional. Conheceu a realidade local por meio de visitas às paróquias e, na sequência, foi para São Paulo de Olivença, onde divide o trabalho com o padre Marcelo Gualberto Monteiro, missionário da diocese de Uruaçu (GO).

padre2“Filho de Deus” é uma das suas frases mais repetidas e chama atenção o seu amor pela missão na Região Norte do Brasil. As viagens em barcos simples para as missas, celebrações e momentos de oração são longas, mas de grande beleza pelas paisagens no caminho dos rios, como o Solimões e o Jacurapará. Tem ainda as maravilhas da floresta amazônica.

Existe o desprendimento, nada de luxo e por opção de quem quer estar com o seu povo como um pastor, o missionário dorme em redes, toma banho nos rios e se serve do alimento oferecido. Ele não chega na comunidade, depois de horas de viagem, para fazer uma oração e partir. Não, ele conversa, vai às casas, pergunta como os seus moradores estão e oferece ajuda até braçal, como na roça da mandioca.

Padre Isaías ainda não aprendeu a língua ticuna, que é a da maioria do povo indígena da Região, mas pede para um leigo da comunidade, geralmente um catequistas traduzir, assim, as novas gerações também são evangelizadas. Já os cantos da missa são na língua ticuna, um trabalho de preservar a cultura.

Na parte vocacional, o missionário é responsável pelo Centro Vocacional “Rainha dos Apóstolos”, realizando o trabalho com os jovens seminaristas, que normalmente passam um ano no local para depois seguirem estudos em Manaus.

No mês de março, o trabalho de animador vocacional incluiu a Semana Vocacional na cidade de Amaturá e as visitas às comunidades prosseguem. A missão de padre Isaías no Alto do Solimões termina no início do ano que vem e quem conviveu com ele sentirá falta do seu jeito pastoreio.

padre3

padre4

* Pascom da diocese de Piracicaba (SP).

 

Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.