Destaques Saúde

Orientações da Pastoral da Saúde para a prevenção do coronavírus

Após a confirmação pelo Ministério da Saúde do primeiro caso de coronavírus (COVID-19) no Brasil, nesta quarta-feira (26), o bispo de Campos (RJ) e referencial da Pastoral da Saúde da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Roberto Ferreria Paz, em mensagem divulgada no site da CNBB, recomenda que, primeiramente é preciso trabalhar a prevenção e divulgar, o máximo possível, informações importantes nas cartilhas da saúde sobre este vírus e as modalidades de contágio.

Dom Roberto ressalta ainda que é de extrema importância tratar de manter a informação sobre o vírus com objetividade científica e a seriedade dos dados para evitar pânico e surtos de irracionalidade. “Sobretudo a solidariedade com as comunidades que estão padecendo ou podem estar mais expostas. Além disso, colaborar com a vigilância sanitária e estar sempre atualizado, assim poderemos correr na frente e neutralizar os riscos deste vírus para a nossa população, especialmente os mais vulneráveis”.

É importante destacar ainda que a CNBB não indica normas para as arqui/dioceses, ou seja, cada local deve observar sua realidade e indicar as providências necessárias. Cabe, portanto, aos arcebispos e bispos orientarem seus sacerdotes, bem como aos fiéis observarem as regras de higiene compatíveis com o momento.

Também nesta quinta-feira, a Pastoral da Saúde do Regional Sul 1 da CNBB, através do seu assistentes eclesiástico, padre João Inácio Mildner divulgou um comunicado no qual assinala que “a Pastoral da Saúde vai seguir as normas e orientações do Ministério da Saúde”. Por sua vez, a Pastoral alertou aos seus agentes “sobre falsas informações sobre o Coronavirus. Isto é muito triste, pois podem levar pessoas à morte. A Lei de Deus nos ensina a não matar. É um pecado gravíssimo divulgar falsas informações que colocam em risco a vida de pessoas”.

Recomenda ainda que, “os agentes verifiquem com o seu Arcebispo ou Bispo se tem alguma orientação diferente na sua Arquidiocese ou Diocese. Quem visita enfermos nos hospitais, peça a informação de como proceder com a enfermagem. Sigamos às orientações do hospital. Por enquanto, o Ministério da Saúde recomenda poucos profissionais tenham acesso às pessoas com Coronavirus. É questão de Saúde Pública. Desde já agradeço a compreensão e colaboração. Nossa missão é estar à serviço da VIDA e não da MORTE”.

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.