Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp


Um ano e meio após o Papa ter enviado seu primeiro ‘tweet’, nesta segunda-feira foi anunciada a abertura da conta de Bento XVI no Twitter – @pontifex_pt é a conta em língua portuguesa.
Dentro e fora do Vaticano, entretanto, muitos membros da Igreja já se anteciparam. O cardeal de Nova York, Timothy Dolan, tem nada mais, nada menos, que 61.500 seguidores em sua conta pessoal. O cardeal ‘tuitta’ e ‘retuitta’ com frequência e divide fotos e artigos sobre sua atividade, demonstrando grande senso de humor.
O segundo mais popular em número de seguidores é o italiano Gianfranco Ravasi, presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, que ‘tuitta’ em vários idiomas e tem mais de 26.000 seguidores.
No Brasil, o cardeal com mais seguidores é o arcebispo de São Paulo, @DomOdiloScherer, com quase 19 mil. O arcebispo do Rio de Janeiro, @domoranijoao, tem mais de 11 mil. O arcebispo de Campo Grande, @dom_dimas, tem 4.500.
Alguns continuam preferindo Facebook, como o recém-nomeado Cardeal Luis Antonio Tagle, que tem mais de 100.000 ‘curtições’ em sua página.
Hoje, todas as novas realidades passam através de Twitter, Facebook, redes sociais e mídias. Ao mesmo tempo, estes instrumentos devem passar por meio da realidade: “é um caminho de mão dupla” – diz Dom Jorge Carlos Patrón Wong, jovem bispo da diocese mexicana de Papantla. “Na Igreja, devemos aprender que o Evangelho deve ser transmitido através destas tecnologias, desde que se comunique efetivamente a boa notícia”.
Em breve, Bento XVI também estará presente neste “continente” e é bem provável que dentro de pouco tempo, tenha mais seguidores de todos.
Com informações da Agência News.va