Notícias

Nota da CNBB sobre a morte de dom Antônio Agostinho Marochi

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também se manifestou sobre a morte de Dom Antônio Agostinho Marochi neste domingo, 28. Dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB, assina a Nota de Pesar dirigida ao bispo de Presidente Prudente, dom Benedito Gonçalves dos Santos em nome da Conferência.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebeu com pesar a notícia do falecimento de dom Antônio Agostinho Marochi, bispo emérito de Presidente Prudente (SP), ocorrido na manhã deste domingo, 28 de janeiro.

 

Nota de Condolências da CNBB pelo falecimento de dom Antônio Agostinho Marochi

 

Brasília, 28 de janeiro de 2018

Prezado Irmão, dom Benedito Gonçalves dos Santos.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebeu com pesar a notícia do falecimento de dom Antônio Agostinho Marochi, bispo emérito de Presidente Prudente (SP), ocorrido na manhã deste domingo, 28 de janeiro.

Em nome de nossa Conferência, enviamos nosso abraço solidário e de consolo fraterno ao senhor, aos familiares de dom Agostinho e as comunidades da Diocese.

Renovando nossa esperança na Ressurreição, recordamos as palavras de Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que tenha morrido, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, não morrerá jamais” (Jo 11, 25-26).

Dom Agostinho escolheu para o seu ministério episcopal um lema forte e significativo: “Evangelizare Divitias Christi” (Proclamar as riquezas de Cristo). Lema que nos faz lembrar as palavras também fortes e inspiradoras do Papa Francisco registradas na Exortação Evangelii Gaudium: “É o Espírito Santo, enviado pelo Pai e o Filho, que transforma os nossos corações e nos torna capazes de entrar na comunhão perfeita da Santíssima Trindade, onde tudo encontra a sua unidade. O Espírito Santo constrói a comunhão e a harmonia do povo de Deus. Ele mesmo é a harmonia, tal como é o vínculo de amor entre o Pai e o Filho. É Ele que suscita uma abundante e diversificada riqueza de dons e, ao mesmo tempo, constrói uma unidade que nunca é uniformidade, mas multiforme harmonia que atrai. A evangelização reconhece com alegria estas múltiplas riquezas que o Espírito gera na Igreja”.

Como o senhor disse na recomendação que fez aos amigos por ocasião do velório do bispo falecido, que a vida de dom Agostinho – que foi toda vivida na simplicidade – nos inspire sempre na missão que todos nós realizamos na Igreja.

Em Cristo,

 

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.