Ações Missionárias Amazônia Coronavírus Destaques Especial

Missionário na Amazônia conta como manter a esperança em tempos de Covid-19

Renato Papis
Home Office

Diante da pandemia do Covid 19 que assola a humanidade e nos apresenta tempos sombrios e incertos, há muitas iniciativas positivas que ajudam a conviver com essa nova realidade de forma saudável. Em todo o mundo acontece o isolamento social que é um meio de conter a proliferação do vírus.

Padre Antônio Luis Fernandes, sacerdote da Diocese de Limeira e está em Barcelos (AM) na diocese de São Gabriel da Cachoeira, pelo Projeto Missionário do Regional Sul 1 da CNBB, no Regional Norte 1 (estado do Amazonas e Roraima). Isolado fisicamente, ele nos conta como tem sido a sua experiência de quarentena na região norte do país.

“A esperança é como uma âncora para a nossa vida” (Hb 6,19).

Estamos vivendo momentos extraordinários da existência humana. Talvez a vida já tenha sido ameaçada por inúmeras agressões e modos. Mas com certeza, nunca tivemos o poder de tanta consciência sobre os riscos e as ameaças que nos cercam. Isso exige de nós um aprendizado e com certeza, um aperfeiçoamento da existência como um todo.

Estou como missionário em Barcelos (AM) na diocese de São Gabriel da Cachoeira e como todo o mundo sério e responsável, estamos observando o distanciamento social desde o dia 18 de março.

Na cidade ainda não foi notificado nenhum caso da Covid 19. No entanto, o prefeito da cidade que mora na capital do estado, testou e teve o resultado positivo.

Estamos sem possibilidade de transporte seja para sair ou chegar na cidade uma vez que o governador decretou a suspensão de viagens no Estado.

A vida precisou ser reinventada e imagino que não só aqui. Mas por aqui, dada as condições de atendimento médico, as instalações das moradias, o calor que sempre é acima da média, a dificuldade para acesso a informações e aparato de distração durante a quarentena, fez com que as pessoas redescobrissem antigas maneiras de relacionamento, inclusive reavivando os momentos de oração familiar…

Para nós da igreja, desafios imensos. Mas muita benção também.

Por não termos um bom sinal de internet, não pudemos escolher o caminho mais fácil de apenas realocar os espaços celebrativos para o mundo virtual. Tivemos que permitir que o Espírito nos socorresse e nos guiasse para novas formas da expressão da fé.

Aqui, estamos fazendo vigília diária durante todo o dia na igreja. Os dois padres e o seminarista que mora conosco ficamos rezando, cantando e alimentando a fé dos que passam pela matriz.

Também criamos grupos de leitura orante que se animam e compartilham pelo único app de mensagem que aqui funciona.

Também fazemos uso do horário que a rádio nos disponibiliza para animar as comunidades mais distantes.

Gesto de solidariedade em meio à pandemia do coronavírus

Diante da crise econômica que já havia chegado na cidade e se agravou com a suspensão das atividades, iniciamos uma campanha de coleta e distribuição de alimentos para as pessoas em situação de risco.

Também elaboramos roteiros para que as famílias possam rezar o tríduo Pascal, relendo símbolos e sinais, garantindo a escuta da Palavra e aquecendo os vínculos das igrejas domésticas. Distribuímos cópias e houve grande número de compartilhamento.

Eu sei que pode parecer pouco. Mas dada as condições que aqui vivemos diariamente, é o que podemos oferecer e nossas forças conseguem dar.

Mas sem dúvida o que queremos mesmo é que todos se sintam abraçados, cuidados e principalmente animados para sairmos juntos desse momento crucial de nossa história.

Fiquem bem.

Padre Antônio Luis Fernandes
Barcelos-AM

 

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.