Comissões Episcopais Pastorais

Jovens reunidos em Mogi das Cruzes refletem sobre os desafios atuais da Pastoral Juvenil

 

reduzida_PJ
Mais de 50 pessoas participaram do encontro da Pastoral Regional Juvenil

No dia 15 de fevereiro, na casa de encontros da Legião de Maria, na Diocese de Mogi das Cruzes (SP), realizou-se um encontro da Pastoral Juvenil do Regional Sul 1 (São Paulo) da CNBB. O evento contou com a participação de aproximadamente 50 pessoas, representando cerca da metade das arquidioceses e dioceses do Estado de São Paulo. Entre os participantes, a maioria era composta de jovens. Compareceram também assessores adultos e significativo número de padres que acompanham o Setor de Juventude nas dioceses do Regional.

O encontro contou com a assessoria de Dom Eduardo Pinheiro, presidente da Comissão Episcopal de Pastoral para a Juventude da CNBB. Iniciou-se com a celebração da Eucaristia, presidida por Dom Pedro Luiz Stringhini. Dom Eduardo fez duas exposições. A primeira foi sobre a Evangelização da Juventude. O bispo mostrou diversos aspectos de como a Igreja no Brasil quer falar ao coração dos jovens. Sinal desse interesse é o Documento 85, de 2007; a criação da Comissão episcopal para a Juventude (2012); a Campanha da Fraternidade e a JMJ, em 2014. Dom Eduardo lançou um olhar positivo sobre a Juventude, refletindo sobre o contexto social e a visão que os jovens de hoje têm do mundo, da Igreja, da família.   A segunda exposição foi sobre a Pastoral Juvenil, a partir do Documento de Estudos 103. Os participantes apreciaram o encontro e, no final, antes da oração de encerramento, foram lembrados três grandes desafios que, do encontro de Brasília (dezembro de 2013) os que representavam o Regional Sul 1 levantaram: aprimorar metodologia na pastoral juvenil, criar projetos que visem a superação da violência e a dimensão missionária.

Segundo o bispo de Mogi das Cruzes e referencial para o Setor Juventude do Regional, dom Pedro Luiz Stringhini, “constatou-se que quase todas as dioceses do Regional realizam, no segundo semestre, o Dia Nacional da Juventude (DNJ) e que muitas não realizam, no primeiro semestre, a Jornada Diocesana da Juventude. Ficou o apelo para que isso aconteça. E propôs-se também pensar numa Jornada Regional da Juventude e tudo o que ajude os jovens a terem um encontro profundo com Jesus Cristo. Vale a pena continuar sonhando; vale a pena apostar na Juventude”.

 

dom_Pedro
Dom Pedro e Dom Eduardo Pinheiro acompanharam todo o encontro
reduzida_PJ_1
Padres e leigos assessore, jovens lideranças de todo o Regional foram convidados

créditos das fotos: Francisco Isaias Ferreira

Tags

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.