Destaques Especial

Em 7 de outubro, Igreja celebra memória de Nossa Senhora do Rosário

Neste mês de outubro, no dia 7, é celebrada a Memória de Nossa Senhora do Rosário. Tal comemoração, foi instituída pelo Papa São Pio V no aniversário da vitória naval obtida pelos cristãos em Lepanto (1571) e atribuída ao auxílio da Santa Mãe de Deus, invocada com a oração do Rosário.

A celebração deste dia “é um convite a todos os fiéis para que meditemos os mistérios de Cristo, em companhia da Virgem Maria, que foi associada de modo muito especial à Encarnação, à Paixão e à Ressurreição do Filho de Deus”, segundo o Pe. Carlos Roberto dos Santos, subsecretário da sub-região Botucatu.

A palavra ‘rosário’ vem do latim “rosarium”, que significa “coroa de rosas”. Na Idade Média, os cristãos adotaram o costume de oferecer uma coroa de rosas à Mãe de Jesus. No entanto, as ofertas de rosas logo foram acompanhadas por orações como as saudações bíblicas: “Ave Maria, cheia de graça” (Lc 1,28.42) e a saudação de Isabel, “Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus” (Lc 1,42).

Os dois textos bíblicos compõem a primeira parte da oração da Ave Maria, e a segunda parte desta bela oração, o “Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós pecadores agora e na hora de nossa morte”. Esta segunda parte foi construída nos mosteiros e conventos europeus e acrescida à oração da Ave Maria. A sua recitação logo caiu nas graças dos irmãos, na maioria analfabetos ou com pouco estudo, que rezavam cento e cinquenta Ave-Marias, divididas em três grupos de cinquenta.

Em 1214, a Virgem Maria apareceu a São Domingos Gusmão e entregou-lhe a oração do rosário como uma arma poderosa para a conversão dos hereges e outros pecadores daquele tempo. Desde então, sua devoção se propagou rapidamente em todo o mundo. Em sua representação iconográfica, Nossa Senhora do Rosário é retrata pela Virgem Maria geralmente sentada, com o menino Jesus sobre o seu joelho esquerdo e segurando com a mão direita um rosário.  A partir do século XV, os cristãos começaram a meditar em cada dezena do Rosário algum episódio da vida de Jesus Cristo.

Desde sua origem até nossos dias, o Rosário vem sendo rezado pelos cristãos, que, através desta devoção, manifestam seu desvelo pela Virgem Maria e contemplam os mistérios salvíficos. Tal oração tem fortalecido e garantido a fé dos cristãos nas mais diferentes épocas e culturas. O Papa Leão XIII dizia que o cristão acha no Rosário meios abundantes para alimentar e fortalecer sua fé, pois o rosário ajuda-os a aprofundarem sua crença dentro dos parâmetros bíblicos, e constitui uma belíssima síntese do Evangelho. Quem reza o Rosário, faz um passeio pelo Evangelho em companhia de Nossa Senhora.

Ainda conforme Pe. Carlos vários documentos pontifícios abordaram o valor espiritual e teológico do Rosário, pois ele se tornou, paulatinamente, uma oração de toda a Igreja. Desde as pequenas igrejas domésticas, passando pelas paróquias, chegando até as grandes catedrais. Assim, o rosário atingiu diversas esferas e regiões do povo cristão, passando a ser cultivado por pessoas simples e cultas, ricos e pobres, gente da roça e da cidade, de todas as categorias, idades, profissões e condições culturais.​

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.