Destaques Dioceses Especial

Dom Eduardo Vieira dos Santos toma posse como segundo bispo de Ourinhos

Com protocolos sanitários, Diocese recebe novo Pastor após 22 anos de sua criação. Em sua homilia, Dom Eduardo disse das feridas sociais “da falta de trabalho, de saúde, de escola, de moradia, de segurança e de políticas públicas” e pediu para que todos se esforcem para “olhar, tocar e curar as tantas chagas daqueles que sofrem”.

Na tarde do último sábado, dia 3, respeitando os protocolos sanitários exigidos no momento devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), a Catedral do Senhor Bom Jesus, de Ourinhos, acolheu arcebispos e bispos, padres, religiosos, diáconos e fiéis para a Missa de posse canônica do segundo bispo da Diocese, Dom Eduardo Vieira dos Santos.

Antes do celebração litúrgica, à porta da Igreja, Dom Eduardo foi acolhido pelo cura da Catedral, Pe. Gilberto Moretto, que apresentou ao novo bispo a imagem do Cristo Crucificado, para a veneração, e a água benta, para a aspersão dos presentes, seguido de um momento de adoração eucarística, na capela do Santíssimo Sacramento.

“Em Cristo, o primeiro missionário do Pai, o grão de trigo que morreu para nos dar vida, hoje nos reunimos para esse momento histórico de acolhida a Dom Eduardo”, ressaltou no início da celebração o até então bispo diocesano, Dom Salvatore Paruzzo, primeiro bispo da Diocese desde sua criação há 22 anos.

Após a acolhida, Dom Salvador entregou a Dom Eduardo o báculo, sinal do Pastor que indica o caminho e promove a unidade do rebanho, e apresentou a cátedra, donde o bispo presidirá as celebrações diocesanas, iniciando com sua posse. Neste momento, representantes do clero diocesano e religioso, uma família e autoridades civis e religiosas da cidade também acolheram o novo bispo em nome de todo o povo de Deus.

Por ocasião da memória litúrgica de São Tomé, Dom Eduardo falou do amor do Apóstolo celebrado por Jesus Ressuscitado que, segundo o texto bíblico, apareceu aos discípulos reunidos e Tomé não estava com eles. Assim, “o Senhor esperou um novo momento para aparecer também para Tomé”, disse o bispo de Ourinhos.

“São Tomé é para todos nós um exemplo a ser seguido. Primeiramente pelo seu amor à pessoa de Jesus e, em segundo lugar, pela prontidão em crer no Ressuscitado”, evidenciou Dom Eduardo ao explicar o testemunho do santo ao constatar o Cristo Vivo.

“A presença de Jesus e o recebimento do dom da paz torna os discípulos em verdadeiros missionários. A paz trazida por nosso Senhor nos transforma por dentro, transforma as nossas fraquezas em forças, os nossos medos em coragem, as nossas dúvidas em certezas”, motivou o bispo diocesano ao ressaltar as feridas da sociedade causadas pela Covid-19.

Ao citar as consequências da pandemia, o novo Pastor diocesano de Ourinhos falou que “as chagas da Covid-19 há mais de um ano vem ceifando milhares e milhares de vidas, acometendo inúmeras doenças, tirando empregos e causando todo tipo de sofrimento”.  Dom Eduardo elencou ainda as feridas sociais “da falta de trabalho, de saúde, de escola, de moradia, de segurança, de políticas públicas, da falta de tudo aquilo que ajuda a todos a viverem em paz” e pediu para que todos se esforcem para “serem capazes de acolher Jesus Ressuscitado como seu Senhor e seu Deus, capazes de, como Tomé, olhar, tocar e curar as tantas chagas daqueles que sofrem”.

Ao final, o bispo de Ourinhos pediu orações pelo seu ministério episcopal e pela Diocese que possui 24 municípios e 44 paróquias.

CONGRATULAÇÕES

O Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, enalteceu a atividade pastoral de Dom Salvatore frente à Diocese de Ourinhos, agradeceu Dom Eduardo pelo seu empenho durante anos na Igreja de São Paulo, como sacerdote e bispo, e dirigindo-se ao empossado destacou: “Dom Eduardo, embora agora é Pai e Pastor da Diocese de Ourinhos, saiba que a Arquidiocese de São Paulo será sempre sua família. Que Deus te abençoe e o acompanhe todos os dias”.

Em nome da Presidência do Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o bispo auxiliar de São Paulo, Dom Luiz Carlos Dias, manifestou a Dom Eduardo votos de um fecundo ministério e incentivou-o dizendo que “no Ressuscitado a vida vence a morte e o amor vence todos os males. O que leva um bispo a testemunhar o Evangelho e esperançar as pessoas é o amor!”.

“Dom Eduardo é amigo do povo e do clero. Ourinhos está recebendo um pastor saído do coração de Deus”, afirmou o Cônego Severino Martins da Silva Filho, do clero da Região Episcopal Sé, onde o novo bispo atuava até então.

Em suas considerações finais, o bispo emérito de Ourinhos, Dom Salvador, agradeceu a Deus pela força do Espírito Santo e pelos carismas que Ele difundiu na Diocese de Ourinhos nas duas décadas de sua existência e concluiu: “continuemos juntos para a Luz de Cristo chegue a todos!”.

Créditos: Emerson Gonçalves | Diocese de Ourinhos

 

 

 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.