Destaques Do Regional

Discurso proferido por Dom Pedro Luiz Stringhini na Sessão de entrega do Título de cidadão suzanense

Saúdo todos os presentes. Na pessoa da vereadora GERICE LIONE (Presidente da Câmara Municipal de Suzano), saúdo aos demais vereadores e servidores municipais que trabalham nesta casa. Saúdo e agradeço ao vereador JOAQUIM ROSA, proponente do título de cidadão susanense que recebo nessa sessão. Sou profundamente agradecido por seu gesto de consideração e honrado pela deferência de sua parte para com minha pessoa.

Saúdo o Sr. Prefeito RODRIGO ASHIUSHI e sua esposa DONA LARISSA, presidente do Fundo Social de Solidariedade do Município. Sua presença me honra e enobrece esse momento.

Saúdo os secretários municipais e as autoridades do poder judiciário e das polícias civil e militar.

Saúdo ao Revmo. Mons. Antonio Robson Gonçalves, vigário-geral da Diocese de Mogi das Cruzes e aos PADRES aqui presentes. Na pessoa do Revmo. Pe. Luiz Ricardo Cândido Silva, coordenador da Região Pastoral de Suzano, saúdo aos padres das 11 paróquias de Suzano e demais serviços pastorais aqui realizados. É a esses padres que dedico esse Título de Cidadão Suzanense que recebo nesta noite.

Também dedico aos meus pais que hoje estariam completando 67 anos de matrimônio (meu pai faleceu no último dia 5 de outubro).

Saúdo também os DIÁCONOS, as CONSAGRADAS/OS, as pastorais e movimentos eclesiais, as associações e grupos paroquiais, a comunidade acadêmica do Colégio Diocesano Paulo VI, as entidades sociais ligadas à Igreja, como o Instituto Virtutis e sua importante Festa Nordestina, a Comunidade Emaús, com a Casa Terapêutica N. Sra. De Guadalupe, Casa Santa Tereza de Calcutá, o Projeto Dom Bosco. Saúdo também os órgãos de imprensa e demais entidades sociais do Município, as colônias japonesa e libanesa, bem como cidadãos e cidadãs provindos de tantos outros lugares e que formam a sociedade suzanense.

Estou feliz e agradecido por me tornar um cidadão Suzanense.

Comecei a conhecer Suzano desde o primeiro dia que cheguei na Diocese de Mogi das Cruzes, há sete anos. E logo fiquei sabendo que Suzano é conhecida pela singela e carinhosa denominação de “Cidade das Flores”. Já nos primeiros dias, conheci a grande ocupação de famílias Sem Teto, localizada ao longo da Estrada Furuyama, e imediatamente começamos lá a Comunidade Nossa Senhora de Guadalupe. Conheci e celebrei diversas vezes no CDP (Centro de Detenção Provisória). Depois conheci o Bairro do Baruel, local aprazível e marco zero, onde a cidade nasceu, no Distrito de Palmeiras, ao lado da Rodovia Índio Tibiriçá. Lá está a Igreja Nossa Senhora da Piedade, edificada no século XVII e reconstruída em 1916.

Oportunamente, tive ocasião de conhecer esse edifício da Câmara Municipal de Suzano, onde outros membros da Igreja já receberam igual condecoração e onde passamos a apresentar, a partir desse ano, por ocasião da Quaresma, o tema da Campanha da Fraternidade.

Esse ano, dia 13 de março, a tragédia na Escola Estadual Raul Brasil se abateu sobre a Cidade de Suzano. Uma tragédia que chocou, entristeceu e comoveu o Brasil e o mundo! Em meio à perplexidade e a dor, pudemos contar com o conforto da mensagem do Papa Francisco. As famílias e toda a comunidade contaram também com a confortadora presença e a eficaz solidariedade da população susanense, que prontamente se uniu em oração e profundo sentimento de pesar para com as famílias das vítimas: os alunos Kaio Lucas, Clayton Antônio, Samuel, Douglas e Caio, a coordenadora pedagógica Marilena, a inspetora Eliane Regina e o dono da agência de carros, o sr. Jorge. Aos poucos, o temor, a tristeza e a saudade vão dando lugar à esperança.

Este momento é também propício para recordar os avanços que a Cidade vem experimentando na administração do Prefeito Rodrigo Ashiushi. Nesses anos, importantes obras foram realizadas ou estão em andamento; obras como a Arena Municipal; a revitalização, urbanização e paisagismo da Praça Ernestina Maria de Jesus Bianchi (a Praça do Baruel); os trabalhos na Marginal do Una; a melhoria do asfalto nas vias públicas em grande extensão da cidade, o plantio de árvores e flores, etc. Certamente está no foco das preocupações do sr. Prefeito proporcionar um melhor atendimento de saúde à população, melhorando os equipamentos hospitalares, como é o caso da Santa Casa, haja vista a situação precária em que se encontra.

Ser cidadão é ter sonho. E sonho cidadão é aquele que se sonha coletivamente, em vista do bem comum, isto é, o bem de todos. Sonho de justiça e inclusão social, onde os pobres tenham sua dignidade e seus direitos respeitados. Sonho que se transforma em compromisso e participação na construção de uma sociedade fraterna e solidária: economicamente justa, politicamente democrática e ecologicamente sustentável.

Como cristão católico, participo dos anseios e aspirações dos demais cidadãos da Cidade. Como representante da Instituição, afirmo o compromisso da Igreja de colaborar, em parceria com as demais instituições da sociedade civil e com o poder público, na defesa dos sólidos valores que dão estabilidade e equilíbrio ao tecido social, como a Família, a Escola, o Trabalho e a paz social.

Com todos esses compromissos, aspirações e sonhos comuns, mais uma vez me comprometo, especialmente nessa ocasião feliz em que me torno cidadão susanense. Muito obrigado!

Dom Pedro Luiz Stringhini
Bispo diocesano de Mogi das Cruzes

Suzano, 18 de outubro de 2019.

LEIA TAMBÉM:

Cidadão Suzanense

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.