Artigos

Diocese de Santos aniversaria e anima os jovens à Missão

No dia 04 de julho, a Diocese de Santos aniversaria. São 89 anos de caminhada e de missão. Em seu aniversário, a Diocese deve se abrir mais e mais ao espírito missionário. Neste ano, é importante ter uma atenção muito especial aos JOVENS, pois, neste mês de julho, a Cidade do Rio de Janeiro acolhe a JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE – JMJ RIO 2013, com a participação de jovens do mundo inteiro. Seu lema é: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”!  (MT 28,19).

 O lema da Jornada impele os jovens à missão. Somos incentivados a corresponder a este espírito. E a convidar nossos jovens a partilhar este mesmo espírito, que esteve presente em todas as Jornadas Mundiais, que têm uma história significativa. Iniciaram no Vaticano, com o Encontro Internacional de Jovens em 1985, que deu origem à Jornada Mundial da Juventude, em Roma (1986), com o  lema: “Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês” (1Pd 3,15). A sequência das Jornadas fora de Roma foi: Buenos Aires (1987); Santiago de Compostela, na Espanha (1989); Polônia (1991); Czestocogowa; Denver (EUA) (1993); Manila (Filipinas) (1995); Paris (1997); Roma (2000); Toronto (Canadá) (2002); Colônia (Alemanha) (2005); Austrália (2008) e Madrid, em 2011. Fazem parte da JMJ estes dois símbolos:  a Cruz, que foi doada pelo Beato João Paulo II aos jovens, em 1984, e o Ícone de Nossa Senhora, também doado por ele, em 2003.

 A última Jornada Mundial, realizada em Madrid em 2011, tinha como lema: “Enraizados e edificados em Cristo, firmes na Fé” (Cl 2,7). Relembrar o incentivo à firmeza na Fé nos liga ao ANO DA FÉ, por sinal agora em curso. A JMJ do Rio de Janeiro impulsiona à missão: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”!  (Mt 28,19). Provindos de todo o mundo, todos são convidados a partir e fazer discípulos em todas as nações da terra.

  Inspirando-nos no Documento “Estudos da CNBB 104″: COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA”, poderemos definir, de modo prático, o caminho dos jovens e leigos na evangelização e na missão, em nossas Paróquias  Vejamos alguns pontos chaves:
 Inserção dos jovens nas Paróquias – “A paróquia precisa ter abertura para a presença e atuação dos jovens na vida das comunidades. Tal atitude exige fazer uma opção afetiva e efetiva pela juventude, considerando suas potencialidades. Para isso, é importante garantir espaços adequados para ela nas paróquias, com atividades, metodologias e linguagens próprias, assegurando o envolvimento e a participação dos jovens nas comunidades” (n. 222 do Doc.104). A proposta é garantir espaços adequados, atividades, metodologias e linguagens próprias. Isto é verdadeiro e nos propõe um desafio na administração e distribuição dos recursos paroquiais.

 Formação – a) – “Para cumprir sua missão, eles precisam estar bem preparados, isto é, terem sólida formação doutrinal, pastoral e espiritual. Os melhores esforços das paróquias precisam estar voltados à convocação e à formação dos leigos das comunidades” (n. 217). Como é importante que os leigos e, com eles os jovens, recebam sólida formação doutrina, pastoral e espiritual! Devem nossas paróquias convocar e formar os leigos e jovens de suas comunidades. É algo renovador.

   b) – “A renovação das paróquias e das comunidades depende de agentes de pastoral preparados para essa nova mentalidade. É necessário reforçar uma clara e decidida opção pela formação de todos os membros das comunidades. Trata-se de um itinerário que implica uma aprendizagem gradual e requer caminhos diversificados que respeitem os processos pessoais e os ritmos comunitários” (n. 219). “Hoje, é indispensável a interação na qual a pessoa não é apenas informada, mas aprende a formar-se junto com os outros” (n. 220). Formar todos os membros das comunidades, não apenas passando informações aos jovens. Eles necessitam formar-se junto com os outros (interação).

 Caridade – “A comunidade cristã há de marcar sua presença pública no serviço em favor e no cuidado da vida. A paróquia evangeliza através do exercício da caridade. Sem dispensar as muitas incitativas já existentes na prática da caridade, as paróquias devem cuidar para acolher fraternalmente a todos, especialmente aquele caídos na beira do caminho. Dependentes químicos, migrantes, desempregados, dementes, moradores de rua, sem-terra, doentes e idosos abandonados são alguns rostos que clamam para que a comunidade lhes apresente, concretamente, as atitudes do Bom Samaritano” (n.227). Eis um leque de ações que desafiam e nos incitam a nos aproximar cada vez mais intensamente do Bom Pastor, Samaritano.

 “A paróquia, como comunidade servidora e protetora da vida, desenvolva uma educação e pastoral ambiental, em defesa da integridade da Terra e do cuidado da biodiversidade” (n. 230). Sem dúvida é da maior importância o cuidado com a natureza.
 Acolhida – “A acolhida é uma atitude que toda a comunidade renovada há de cultivar. Acolher melhor é uma tarefa urgente de todas as comunidades paroquiais, especialmente nas secretarias, superando a burocracia, a frieza, a impessoalidade e estabelecendo relações mais personalizadas” (n. 231).

 Missão – “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”!  (Mt 28,19). “As testemunhas pascais recebem o mandato missionário do próprio Senhor (cf. Rm 5,6-8). Por isso fizeram  as pregações, realizaram curas e formaram numerosas comunidades. Os discípulos eram estimados por todo o povo e a cada dia o Senhor acrescentava a seu número mais pessoas que seriam salvas (cf. At 2,47).

  Devemos iniciar a JMJ em nossas paróquias. Podemos afirmar em casa. Assim, estaremos animando e preparando os 764 jovens que se farão presentes no Rio de Janeiro, juntamente com outros/as participantes de nossa Diocese. E concluo com o Pe. Geraldo Dondici Vieira (da PUC-Rio): “O jovem discípulo, é chamado a plantar no coração de quem ele encontrar, com quem ele se comunicar, o desejo de ser discípulo de Cristo”.

Por Dom Jacyr Francisco Braido, CS, Bispo Diocesano de Santos

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.