Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A Missa Solene em Ação de Graças pelos 63 anos da Dedicação da Catedral Nossa Senhora do Carmo será presidida pelo bispo da Diocese de Santo André, Dom Pedro Carlos Cipollini, neste domingo (22/08), às 11h, com a presença de fiéis, na igreja localizada na Praça do Carmo, no centro da cidade andreense. O povo diocesano também poderá acompanhar a transmissão pelas mídias diocesanas Facebook e YouTube.
O vigário episcopal para a Pastoral e pároco da catedral, Pe. Joel Nery, explica que a solenidade está sendo preparada para ser celebrada conforme previsto pelas normas litúrgicas para a Igreja.
“A dedicação da catedral de uma diocese é celebrada na própria catedral como solenidade e nas outras paróquias da diocese é prescrito celebrar como festa da dedicação da catedral da diocese, isso segundo as normas, quando a dedicação cai num dia da semana ou no Tempo Comum,  mesmo aos domingos, assim é previsto, ou seja, a liturgia dominical é omitida e celebra-se a liturgia toda própria da festa da dedicação da igreja, com leituras e orações próprias da dedicação de uma igreja”, sintetiza.
De acordo com Pe. Joel, mediante a orientação para toda a diocese e prevendo o que é prescrito pelas normas litúrgicas, será sugerido aos párocos e padres celebrarem essa liturgia no domingo.
História da Dedicação da Catedral
A Catedral Nossa Senhora do Carmo foi solenemente dedicada pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Jaime de Barros Cardeal Câmara, no dia 22 de agosto de 1958, quatro anos após a instalação da Diocese de Santo André, como lugar sagrado para o culto divino e celebração dos sacramentos na Diocese. No altar, como pede o rito, foram depositadas relíquias de São Sebastião e Santa Maria Goretti. Por isso, a Diocese de Santo André comemora no dia 22 de agosto o aniversário da dedicação de sua Igreja Mãe, não obstante a Catedral ter como padroeira Nossa Senhora do Carmo, e neste dia o calendário litúrgico da Igreja dedicá-lo à memória de Nossa Senhora Rainha.
É importante lembrar que “a igreja Catedral é a primeira entre os templos de uma diocese e também o centro de sua vida litúrgica” (CB, 44). Nela está a cátedra (cadeira), símbolo da função magisterial e pastoral do epíscopo no exercício de seu múnus de ensinar, santificar e governar. Por sua vez, este edifício sagrado é “sinal de unidade dos crentes naquela fé que o Bispo anuncia e zela como pastor do rebanho (CB, 42).
O significado teológico torna relevante a celebração anual do aniversário de dedicação da catedral diocesana, que na sede assume caráter de solenidade, ao passo que nas demais paróquias e comunidades da Diocese, é celebrada no grau de festa” (Diretório Diocesano de Liturgia, pág. 204).
Leia mais:
Saiba mais sobre o rito da dedicação
Recorde a trajetória da Catedral Diocesana
Conheça a história da Diocese de Santo André
Da Redação, com informações da Assessoria Diocesana de Santo André