Destaques Igreja no Brasil Novos Bispos

Comissão reúne, virtualmente, Bispos nomeados pelo Papa Francisco; nomeações ocorreram entre junho de 2019 e junho de 2021

Os 20 bispos nomeados pelo Papa Francisco entre o mês de junho de 2019 e junho de 2021 estão participando de 2 a 8 de agosto, de forma virtual, do Encontro de Novos Bispos. A reunião é promovida pela Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A programação conta com formação e conhecimento da estrutura do secretariado da CNBB. A missão do bispo, questões de Direito Canônico, liturgia do ministério episcopal, solidariedade e partilha e as perspectivas das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) são alguns elementos do eixo formativo do encontro.

Na tarde desta segunda-feira, 2 de agosto, dom Joel Portella, secretário-geral da CNBB, esteve presente na reunião e falou sobre a estrutura e proposta pastoral da Conferência. “É com muita alegria que estamos dando esse passo na pandemia – não desrespeitando as regras de distanciamento social e também nos encontrando”, disse ao iniciar sua fala.

No contexto de comunhão e serviço, dom Joel falou aos novos bispos sobre o surgimento da CNBB, que se deu em 14 de outubro de 1952, no Rio de Janeiro. Citou que a transferência da sede para Brasília se deu em 1977, e disse ainda que a Conferência é regulamentada pelo Código de Direito Canônico e pelo Regimento Interno e Estatuto.

Sobre as finalidades, dom Joel enfatizou que cabe à Conferência congregar; promover; dinamizar a missão e responder aos desafios contemporâneos. “Nossa Conferência é identificada como um organismo de instrumento de comunhão e serviço”, disse.

Na sequência, dom Joel explicou sobre os âmbitos de atuação da CNBB. Falou aos bispos sobre a sede (que é localizada em Brasília), seus 19 regionais, a Edições CNBB, o Centro Cultural Missionário (CCM) e o Pontifício Colégio Pio Brasileiro.

Sobre a questão da hierarquia, dom Joel explicou aos bispos que o órgão máximo é a Assembleia Geral, que se reúne uma vez por ano; e na sequência o Conselho Permanente e o Conselho Episcopal Pastoral (Consep).

“O grande desafio para vocês, novos bispos, é recomeçar a partir de Jesus Cristo”, disse.

Ação Evangelizadora – Dom Joel também falou sobre as urgências da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, para o quadriênio de 2019 a 2023. “Vivemos um tempo de altíssima pluralidade. Nesse conjunto de riquezas o que deve ser prioritário é a formação das comunidades eclesiais missionárias”, disse.

O secretário-geral citou as características que as comunidades devem adquirir. “Elas devem estar, sobretudo, alicerçadas em quatro pilares: palavra, pão, caridade e missão”, disse.

Atuais desafios – Pandemia e o distanciamento social foram alguns dos temas citados por dom Joel e encarados como desafios pela atual presidência da CNBB. “Nós temos sido um baluarte em testemunhos do valor da vida. Nós em nível nacional, por exemplo, não faremos eventos presenciais até o final de 2021″, disse.

Na sequência, dom Joel disse que era importante aproveitar as experiências no campo virtual, mas futuramente não abandonar o presencial, pois “é irrenunciável”, disse.

Assuntos como a construção do Novo Estatuto da CNBB; a Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe e o  Sínodo dos Bispos 2023 também foram discutidos por dom Joel.

Do Regional Sul 1 participam os seguintes bispos:

Dom Ângelo Ademir Mezzari, rcj
Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo-SP
Nomeação: 08 de julho de 2020

Dom Frei Carlos Silva, OFMCap
Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo- SP
Nomeação: 16 de dezembro de 2020

Fonte: CNBB

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.