Arquidiocese Destaques Eleições 2020 Encíclica

Com inspiração na Fratelli Tutti arcebispo de Ribeirão Preto fala a candidatos sobre ‘A Política Melhor

O arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva, por meio do canal do Youtube da Arquidiocese de Ribeirão Preto, no dia 21 de outubro, às 19h30, realizou um encontro on-line com candidatos a prefeito e vereador nas Eleições 2020 das cidades pertencentes a arquidiocese e que têm vínculos com as comunidades paroquiais. O encontro contou com o apoio e organização da Coordenação Arquidiocesana de Pastoral e as indicações dos candidatos foram feitas por intermédio dos padres. Ao menos 50 candidatos estiveram conectados na transmissão das seguintes cidades: Ribeirão Preto, Bonfim Paulista, Brodowski, Batatais, Jardinópolis, Sertãozinho, Cruz das Posses), Cravinhos, Serra Azul, Dumont, Santa Rosa de Viterbo, Luís Antônio e Serrana; e também a presença de integrantes da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese.

No encontro o arcebispo dirigiu aos candidatos uma mensagem de fé e esperança sobre o exercício da vida política a partir da reflexão do quinto capítulo: “A Política Melhor”, da Carta Encíclica Fratelli Tutti – Sobre a Fraternidade e a Amizade Social, do Papa Francisco, publicada em 04 de outubro. É importante lembrar que a Igreja não é partidária e não se alia a nenhuma candidatura, porém tem a missão de conscientizar o eleitor a respeito do exercício correto da política, e também incentivar os fiéis leigos chamados a participação na vida política por intermédio de um mandato político.

Na abertura do encontro Dom Moacir saudou os participantes e fez referência a S. Tomás Moro, mártir inglês e proclamado pelo Papa São João Paulo II, em 2000, como patrono dos governantes e dos políticos, e falou das virtudes do santo, especialmente dos sinais que o levaram a contribuir para o bem da sociedade, e na sequência rezou a oração do patrono dos governantes e políticos. “É uma alegria estar com vocês que estão fazendo a opção por colaborar com o bem comum por meio da política. Desde já a minha gratidão por aceitar o convite para este momento de reflexão, não é um debate, é um momento de reflexão a partir da Carta Encíclica Fratelli Tutti – Sobre a Fraternidade e a Amizade Social, do Papa Francisco”, explicou o arcebispo.

A Política Melhor

O tema central do encontro, o quinto capítulo: “A Política Melhor”, da Carta Encíclica Fratelli Tutti – Sobre a Fraternidade e a Amizade Social, foi apresentado por Dom Moacir como orientação e compromisso para o exercício da política enquanto caridade social e política em vista do bem comum. Para Dom Moacir, os ensinamentos do Papa Francisco nos abrem a possibilidade de construir um mundo mais humano e fraterno a partir da política melhor, isto é, da política colocada ao serviço do verdadeiro bem comum.

Dom Moacir, a partir da encíclica, advertiu a necessidade de fazer do ambiente da política um exercício da caridade social e do amor ao próximo. No documento, o Papa Francisco, menciona a imagem do Bom Samaritano como exemplo do agir humano fraterno, e esse modelo serve como inspiração para a atuação no campo político: “sermos políticos bons samaritanos”. Ao analisar a realidade social atual marcada pela polaridade de posicionamentos, o Papa dirige uma reflexão tendo como chave de leitura o populismo, e alerta para os perigos do mesmo, quando o agir político instrumentaliza o povo para alcançar projetos pessoais ou de grupos e afastam as possibilidades de implementar projetos compartilhados na dimensão de um sonho coletivo.

A caridade social e política e o amor político foram dois pontos considerados indispensáveis pelo arcebispo para pensar e executar os projetos políticos: “Com efeito, um indivíduo pode ajudar uma pessoa necessitada, mas, quando se une a outros para gerar processos sociais de fraternidade e justiça para todos, entra no ‘campo da caridade mais ampla, a caridade política’” FT, 180). E, continuou: “Esta caridade política supõe ter maturado um sentido social que supere toda a mentalidade individualista: ‘A caridade social leva-nos a amar o bem comum e a buscar efetivamente o bem de todas as pessoas, consideradas não só individualmente, mas também na dimensão social que as une’” (FT, 182).

Dom Moacir lembrou que o Papa termina o quinto capítulo com questões importantes a serem levadas em consideração na vida política e que podem ajudar a guiar o caminho dos candidatos. “Ao pensar no futuro, alguns dias as perguntas devem ser: ‘Para quê? Para onde estou realmente apontando?’ Passados alguns anos, ao refletir sobre o próprio passado, a pergunta não será: ‘Quantos me aprovaram, quantos votaram em mim, quantos tiveram uma imagem positiva de mim?’ As perguntas, talvez dolorosas, serão: ‘Quanto amor coloquei no meu trabalho? Em que fiz progredir o povo? Que marcas deixei na vida da sociedade? Que laços reais construí? Que forças positivas desencadeei? Quanta paz social semeei? Que produzi no lugar que me foi confiado?”

Ao concluir o encontro Dom Moacir dirigiu uma mensagem de fé, esperança e caridade aos candidatos: “Agradeço a presença, o acompanhamento, a acolhida de cada um de vocês, a esta proposta de reflexão, as contribuições que chegaram. Assim vamos fazendo um caminho juntos. Quero dizer que estou perto de vocês para apoiá-los na sua vocação. Por isso viva intensamente esta vocação, realizando e praticando esta política melhor de que nos fala o Papa Francisco, e como lhes disse: para uma política melhor são necessários políticos melhores. Eu rezo para que vocês sejam estes políticos melhores que representam o Bom Samaritano, que vê a necessidade, tem compaixão, e cuida. Assim vocês contribuirão para o bem comum e o tornarão mais visível no nosso meio. Então, continuem firmes, vão em frente, e que S. Tomás Moro, ilumine, inspire o trabalho de vocês nesta campanha, e depois, eleitos, acompanhe o exercício da missão que Deus confia a vocês para realizar no âmbito da política”, finalizou o arcebispo.

Repercussões – Os participantes avaliaram positivamente o encontro, isso pode ser constatado em algumas mensagens recebidas com o incentivo para a continuidade destes momentos de reflexão com os candidatos ou eleitos: Mensagem 1: “Muito obrigada foi ótimo. Agradeço a Dom Moacir e ao senhor Padre Luís Gustavo pela iniciativa que Deus vos abençoe grandemente”. Mensagem 2: “Quero agradecer a dedicação do arcebispo. Com certeza nos incentiva cada vez mais a viver a nossa fé no ambiente político, algo tão necessário nos nossos dias. Agradeço a Deus pelo carinho de vocês e aguardamos qualquer novidade a respeito de orientações do arcebispo”.

Da Redação do Regional Sul 1, com informações da Arquidiocese de Ribeirão Preto   

 

 

 

 

 

Palavra do Presidente

NOVO ESTATUTO DA CNBB

Facebook

Assine nossa newsletter

Conheça nossos parceiros.