No último domingo (16 de fevereiro), na Catedral São Francisco Xavier, Dom Manoel F. dos Santos Jr. MSC, presidiu a Santa Missa que marcou o aniversário dos 45 anos de Instalação da Diocese de Registro, e ressaltou os valores históricos e traços missionários do povo da Diocese, a qual conduz desde agosto de 2018.

A História

No dia 19 de janeiro de 1974, quando as paróquias de Cananéia, Eldorado, Iguape, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Miracatu, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Registro e Sete Barras ainda pertenciam à Diocese de Santos, e Iporanga e Barra do Turvo à Diocese de Itapeva, o Papa São Paulo VI publicou a bula Quotiescumque novam em que se criava a nova Diocese, e erigia a Cátedra do bispo diocesano em Registro. Meses mais tarde, em 13 de dezembro daquele mesmo ano, São Paulo VI publicou mais uma bula: a Dilecto filio na qual elegia o então Padre Apparecido José Dias, que na época estava à frente do Santuário Bom Jesus de Iguape, para ser o primeiro bispo a ocupar a Cátedra da Diocese de Registro.

Em 16 de fevereiro do ano seguinte,  na presença de autoridades civis e eclesiais, entre elas os bispos sagrante e co-sagrante Dom David Picão e Dom Joel Ivo Catapan, SVD, e do Núncio Apostólico Dom Carmine Rocco, ocorreram dois fatos marcantes: a ordenação do primeiro bispo, Dom Apparecido José Dias; e a ereção da Diocese de Registro.

Ao longo dos anos sob o pastoreio de Dom Apparecido, a diocese contou com a ajuda dos padres da Sociedade do Verbo Divino, da qual ele também pertencia, além de outras congregações e padres missionários como Pe. Miguel Reynould, e também alguns que pertenciam à diocese de Santos e foram incardinados. Apesar de toda essa ajuda, Dom Apparecido em conjunto com seu conselho decidiu por formar núcleos de atendimento pastoral em paróquias estratégicas a fim de atender às demais paróquias próximas, devido ao baixo número de sacerdotes na época.

Já em 1996, São João Paulo II nomeia Dom Apparecido para a Diocese de Roraima, permanecendo então vacante até o ano de 1998.

No dia 26 de maio de 1998, o então padre José Luiz Bertanha SVD, que era Reitor do Seminário Maior da Sociedade do Verbo Divino da Diocese de Santo Amaro, foi eleito bispo da Diocese por São João Paulo II, recebendo a sagração episcopal no dia 26 de julho do mesmo ano, pelas mãos de seu sucessor, Dom Apparecido na Catedral São Francisco Xavier.

No decorrer do tempo, a diocese se fortaleceu e formou novos padres a fim de melhor atender às necessidades espirituais do seu povo, composto por descendentes de imigrantes europeus e japoneses, caiçaras, quilombolas e indígenas, e constantemente realiza missões e trabalhos pastorais, por se tratar de uma região considerada como estado permanente de missão.

Em 2018, no dia 16 de maio, Sua Santidade, o Papa Francisco acolheu o pedido de renúncia e publicou a bula Dilecto Filio, na qual elegia o Padre Manoel Ferreira dos Santos Jr. MSC, para pastorear o rebanho da Diocese. Foi sagrado bispo em 21 de julho do mesmo ano no Santuário Nossa Senhora Aparecida do Sul, em Itapetininga, pelas mãos de Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto, bispo de Itapetininga, tendo como um dos co-ordenantes Dom José Luiz Bertanha, e tomou posse da Cátedra no dia 19 de agosto de 2018.

Ao longo deste ano a Diocese terá uma programação que fará memorial às comemorações de seus 45 anos de história.

Com informações site da diocese de Registro.