Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

CEBs DO REGIONAL SUL 1 REALIZAM ENCONTRO ESTADUAL EM PREPARAÇÃO AO 15º INTERECLESIAL DAS CEBs

Em 26 de abril de 2023

As delegações das comunidades das Sub-regiões Pastoral do Regional Sul 1 da CNBB, começaram a chegar no dia 21 de abril, para participação no Intereclesial Estadual das CEBs. A acolhida de todas as representações, em torno de 170 participantes, ocorreu na Paróquia São Francisco de Assis, na cidade de Pirassununga-SP. Os participantes foram acolhidos e alojados nas casas das famílias da comunidade paroquial, com apoio de mais duas paróquias.

O tema e o lema do encontro seguiram os mesmos do 15º Intereclesial: “CEBs: Igreja em saída, na busca da vida plena para todos e todas” e “Vejam! Eu vou criar Novo Céu e uma Nova Terra” (Is 65,17ss).

No sábado, 22, primeiro dia do encontro, após o café da manhã, aconteceu um momento de mística com base no Ofício Divino das Comunidades, preparado pelo Sub SP1. Foi um momento de muita profundidade de oração, na força e luz da Palavra. Todos e todas puderam refletir a realidade envolvente, mediante a apresentação de símbolos de morte com os desafios a serem enfrentados; mas também símbolos de vida que fortalecem a caminhada das comunidades, a exemplo da recepção do Ícone do 15º Intereclesial. A mística inicial inseriu a todos e todas no espírito do encontro.

Em seguida, houve o momento de acolhida, de boas vindas a todos e todas. Havia uma expressão nos rostos de expectativa e alegria para esse momento presencial. O Pe. Antonio de Pádua Dias, pároco da Comunidade local, acolheu a todos com muita alegria e carinho.

A assessoria do encontro coube a dois assessores da caminhada das comunidades: Maria Cecília Domezi, teóloga, professora, doutora, escritora e compositora; uma de suas composições é a música “Negra Mariama”, conhecida pelas comunidades; e Pe. Antonio Manzato, professor, escritor e doutor em Teologia.

Pela manhã, houve a explanação dos assessores. Maria Cecília iniciou sua fala, dizendo que a crise da sociedade afeta em cheio a Igreja porque a Igreja está no mundo, porque somos pessoas que estamos e atuamos no mundo, como membros da Igreja. O Concílio Vaticano II redefiniu a missão da Igreja para ser servidora das pessoas que vivem no mundo moderno. A Igreja se insere no mundo como servidora, com pés no chão da história. Porém, a caminhada sinodal proposta no Concílio, apresentou um retrocesso com a realização do Sínodo dos Bispos de 1985, que atingiu a caminhada das comunidades e a força da profecia. Essa é uma realidade que continua latejando até hoje, que atinge grande parte do clero, como é apresentado na pesquisa de campo, no livro “O Novo Rosto do Clero, perfil dos padres novos no Brasil”, de autoria do Pe. Agenor Brighenti. O assessor Pe. Antonio Manzato falou sobre o agir das comunidades eclesiais de base na criação de um novo céu e uma nova terra, tomando por base o texto-base do 15º Intereclesial das CEBs. Afirmou que não podemos cruzar os braços e achar que vai acontecer por milagre o novo céu a nova terra. Questionou: como preparar as lideranças das CEBs? O novo céu e a nova terra não é para ser pensado no estilo neoliberal, mas no estilo do “Bem Viver” dos povos originários, que inspira uma nova civilização. A Comunidade Eclesial de Base é onde se vive a comunhão e participação, que tem o DNA do bem viver, onde os leigos e leigas são protagonistas porque conquistam espaço de participação, fazendo acontecer numa forma comunitária, a Igreja. Manter sempre o nome CEBs, porque se muda o nome, muda-se a sua natureza. CEBs é o novo jeito de ser Igreja, portanto, cuidar do nome é cuidar de sua natureza.

 

No período da tarde, aconteceram as oficinas nos 10 grupos, conforme a opção dos temas pelos participantes. Eis a relação dos temas que foram trabalhados nos grupos: (1) Economia de Francisco e Clara; (2) Ecologia; (3) Dimensão Social da Fé; (4) Educação; (5) Sinodalidade. Cada tema foi trabalhado por 2 grupos, a partir de um texto relacionado ao tema respectivo.

No final da tarde e início do anoitecer, mais um momento de mística, preparada pelo Sub Sorocaba. A realização da caminhada pelas ruas, próximas do local do encontro, com cantorias, símbolos e paradas para profundas reflexões, a exemplo da recepção da terra vinda dos Sub-regionais, colocada numa gamela, como terra sagrada produtora de muitos frutos. Foi feita, em uma das paradas, a reflexão sobre o 15º Intereclesial das CEBs, quando o Ícone era passado de mãos em mãos. A mística encerrou-se no interior do templo de São Francisco, com uma bela reflexão da passagem evangélica da Discípula e Discípulo de Emaús, proclamado de diversos pontos do templo, intercalado com o canto do refrão “Fica conosco, Senhor, é tarde e a noite já vem. Fica conosco, Senhor, somos teus seguidores também”.

No domingo, terceiro da Páscoa, foi retomado o encontro com a celebração da Santa Missa, junto com a comunidade local, sob à presidência do bispo referencial das CEBs do Regional Sul 1, Dom José Benedito Cardoso. Um momento forte de expressão de fé da comunidade. No momento das oferendas, houve a entronização do Ícone do 15º Intereclesial; em seguida, foram apresentados, com muito gingado, os frutos da terra e uma mãe com sua criança.

 

Já quase nos momentos finais do encontro, houve mais uma dinâmica de grupos, para responder a duas perguntas propostas pela Ampliada Nacional das CEBs, a saber: (1) Como a realidade do país impacta a vida das nossas comunidades eclesiais de base? (2) Como a realidade da Igreja impacta na vida das nossas comunidades eclesiais de base? Na sequência, os redatores dos grupos apresentaram as respostas em plenário. A partir dessas respostas, haverá uma síntese que será enviada para a Ampliada Nacional.

Na sequência, após os informes, houve uma homenagem ao Alex Pontes pela missão cumprida como representante das CEBs do Regional na Ampliada Nacional. E, também, foi homenageado o Antonio Salustiano (Tonhão), que está deixando a missão de assessor das CEBs Estadual na Ampliada Nacional. Infelizmente, o Tonhão não esteve presente por motivo de saúde. Em seguida, foi apresentado o Alex de Souza Rossi, como representante, e o Pedro Paulo dos Santos, como assessor, os novos integrantes da Ampliada Nacional das CEBs, a partir da realização do 15º Intereclesial. Ambos já haviam sido escolhidos, anteriormente, pela Colegiada das CEBs.

E, para finalizar o Intereclesial Estadual, houve a mística, preparada pelo Sub Botucatu, que abençoou o envio dos 80 representantes das CEBs do Regional Sul 1, que participarão do 15º Intereclesial das CEBs, em Rondonópolis/MT, de 18 a 22 de julho de 2023. Foi um momento realmente de muita emoção.

Era chegada a hora de retorno para as comunidades, para as bases. Com o almoço, ocorriam as despedidas, os abraços e o brilho de alegria nos olhos de cada uma, cada uma. O Intereclesial Estadual foi realmente um momento de kairós!

Texto: PEDRO PAULO SANTOS – Comunicação CEBs Sul 1